Com a edição deste ano adiada por causa da COVID-19, a organização tinha reagendado o festival para o final do verão, acabando por transferi-lo para 2021, por causa da proibição de realização de festivais de música até 30 de setembro.

Assim, o nono Porto Primavera Sound decorrerá de 10 a 12 de junho de 2021 e o cartaz, “na sua maioria, replica o que deveria ter sido celebrado este ano”, reunindo 63 artistas de 21 nacionalidades, refere a organização.

Entre os cabeças de cartaz mantêm-se nomes como Bad Bunny, Pavement, Tyler, The Creator, Beck, Cromatics, FKA Twigs, King Krule ou Kim Gordon.

As cantoras Lana Del Rey e Weyes Blood teriam atuações marcadas para este ano, mas ficam de fora do cartaz de 2021.

Veja o cartaz completo:

Em contrapartida, a organização anuncia ainda dois nomes de peso para o próximo ano - os australianos Tame Impala e os britânicos Gorillaz, de Damon Albarn e Jamie Hewlett – e a estreia da rapper norte-americana Doja Cat.

Pablo Vittar, Khruangbin, Shellac, Dinossaur Jr, C, Tangana, Arnaldo Antunes, Montanhas Azuis, David Bruno e Holy Nothing são outros nomes do cartaz.

De acordo com a organização, quem comprou bilhete para a edição deste ano, terá de o trocar por um bilhete válido para 2021.

A troca deve ser feita no local onde foi adquirido, a partir de quinta-feira, 18 de junho, até ao dia 31 de dezembro de 2020, sem custos associados.

Na quinta-feira estarão à venda os passes gerais para o festival e, no dia 25, serão colocados à venda os bilhetes diários.

De acordo com a organização, quem comprou bilhete para este ano e não pode ir ao festival de 2021, será possível pedir o reembolso entre 15 e 30 de junho de 2021. A organização devolverá o valor do bilhete entre 01 e 15 de julho de 2021.

Por causa da COVID-19, foi aprovada uma nova legislação que proíbe a realização de “festivais e espetáculos de natureza análoga” até 30 de setembro, e estipula regras sobre bilhética.

Uma das regras diz respeito ao reembolso do valor de bilhetes, só possível ao consumidor a partir de 01 de janeiro de 2022, e “no prazo de 14 dias úteis”, mas a lei não impede que os promotores tomem a decisão de devolver o dinheiro antes desse prazo, se assim o entenderem.

É o que fará, neste caso, a organização do Porto Primavera Sound.

* Notícia atualizada às 13h13

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.