Este prémio literário, no valor de 25,7 mil euros, foi criado em 2005 pela Fundación SM (México) para distinguir autores que "desenvolveram uma carreira literária de excelência no âmbito do livro infantil e juvenil" no espaço ibero-americano, em língua portuguesa ou espanhola.

Em anos anteriores, foram candidatados ao prémio, por proposta da DGLAB, autores como António Torrado, Luísa Ducla Soares, António Mota e Maria Teresa Maia Gonzalez.

Alice Vieira é atualmente "a escritora portuguesa de livros para jovens mais traduzida e divulgada no estrangeiro", refere a DGLAB.

"A sua escrita é associada a uma crescente capacidade na construção narrativa e ao dom de criar heróis problemáticos, verosímeis e psicologicamente consistentes", lê-se na justificação da candidatura.

Alice Vieira, 75 anos, já esteve nomeada para os prémios Hans Christian Andersen e ALMA – Astrid Lindgren Memorial Award.

No domínio da literatura para crianças e jovens, é autora de obras como "Rosa, minha irmã Rosa", "Úrsula, a maior", "Os olhos de Ana Marta", "Viagem à roda do meu nome" - todos traduzidos já para castelhano, "A espada do rei Afonso", "A charada da bicharada" ou "Este rei que eu escolhi".

O vencedor do Prémio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil será anunciado em setembro e o prémio será entregue em novembro na Feira do Livro de Guadalajara, no México, que este ano tem Portugal como país convidado.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.