Dedicado à juventude, cujo Dia Internacional se comemora no domingo, o primeiro dia do programa inclui também, às 15:00, o seminário “Casa de Alice Sande: os vários tempos de um lugar”, uma evocação póstuma desta miniaturista natural de Góis, no distrito de Coimbra.

“As festas deste ano são acolhidas pela população com um sentimento de motivação e autoestima diferente de 2017”, disse hoje à agência Lusa a presidente da Câmara Municipal, Maria de Lurdes Castanheira, ao recordar que os festejos do ano passado se realizaram dois meses após os incêndios de 17 de junho, que eclodiram em Alvares (Góis) e Escalos Fundeiros (Pedrógão Grande) e em que morreram 66 pessoas e mais de 250 ficaram feridas.

O concerto da banda Alphaville, cuja origem remonta a 1982, em Münster, na antiga Alemanha Federal, é custeado pela autarquia, representando um investimento de 50 mil euros “que não é em vão”, já que “toda a receita da bilheteira” será entregue aos Bombeiros Voluntários locais, para apoiar a aquisição de uma viatura de que a associação humanitária “mais necessite”, adiantou Lurdes Castanheira.

Com as Festas de Góis, a autarquia pretende “dar a conhecer todo o potencial” do município, que tem uma população de cerca de 4.000 pessoas, mas que atrai geralmente 20 mil visitantes durante a Concentração Mototurística, que se segue, no dia 15, aos festejos do concelho, organizados pelo Góis Moto Clube e pela Câmara Municipal, respetivamente.

Com o propósito de proporcionar “mais desenvolvimento ao concelho”, a autarquia investe 150 mil euros nas festas, incluindo os custos com os Alphaville e o apoio logístico à concentração de 'motards', segundo Lurdes Castanheira.

As bandas Ginga e Quinta do Bill atuam no segundo dia, domingo, enquanto na segunda-feira se comemora o feriado municipal, com as cerimónias oficiais e a presença da cantora Suzana. A terça-feira conta com a atuação dos Alcoolémia.

Na quarta-feira, feriado nacional de 15 de agosto, além da inauguração de uma escultura, da autoria do artista galego Armando Martinez, alusiva aos 25 anos da concentração internacional de motos, o programa contempla a participação do grupo de tocadores de concertinas Os 4 Mens, às 22:00, a que se segue, duas horas depois, a banda alemã Alphaville, sendo os ingressos ao preço de cinco euros, com as receitas da noite atribuídas aos Bombeiros.

A Feira das Tasquinhas e a Feira Sem Regras são outras das iniciativas da responsabilidade da autarquia, entre 15 e 19 de agosto.

Depois, igualmente nestes cinco dias, “o maior encontro entre os motores e a natureza celebra” as Bodas de Prata, com o Góis Moto Clube a apostar mais uma vez no lema "Tá-se bem!".

Para um “ambiente divertido, mas seguro”, pede-se “respeito, civismo e tolerância”, disse à Lusa Jaime Garcia, um dos fundadores do encontro e presidente da assembleia geral do clube.

Pelos palcos da Concentração Mototurística, junto ao rio Ceira, vão passar os alemães Alphaville, Quim Barreiros, David Antunes (com Simone de Oliveira e outros convidados) e a banda de rock dinamarquesa D-A-D, nos dias 15, 16, 17 e 18, respetivamente, além de outros artistas e grupos.

O bilhete geral custa 30 euros, mas pela primeira vez a organização introduz o ingresso diário, ao preço de cinco euros, nos dois primeiros dias, e 15 euros nos restantes três dias.

Newsletter

Os melhores filmes, as séries mais populares e a música que tem mesmo de ouvir. Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.