Em pleno outubro, a noite desta quinta-feira em Lisboa parecia de pleno verão. Por isso, para dar o arranque ao concerto de Anastacia no Campo Pequeno, nada melhor do que os Fyre para esquentar o ambiente. Sim, é verdade, a banda que tem vindo a ganhar notoriedade ao abrir os concertos de Alice Cooper foi também a escolhida para a primeira parte do concerto da cantora de Chicago, não fosse ela influenciada pelos ritmos do rock. E foi ela, também, a grande voz de uma grande noite.

Assim sendo, a líder latina do grupo, Alejandra, foi a primeira a mostrar em palco o poder feminino da noite, tendo surpreendido todos com a sua capacidade vocal e pela sua aptidão com a guitarra. E uma vez em palco, a banda usou e abusou do seu precioso tempo (pouco mais de trinta minutos) para promover o seu álbum de estreia “Missy Powerful”, tendo sempre mantido um ritmo bastante acelerado na sua atuação ao mesmo tempo que enxotavam os fotógrafos à procura de um contacto mais direto com a plateia.

"Get The Hell Out" foi o single escolhido pela banda para se despedir, tendo sido aplaudida por todo o público de uma forma que, perante o que nos falta relatar, pareceu realmente mediana.

$$gallery$$

E as luzes chegaram ao recinto! E não, não estamos a referir-nos à iluminação garrida do palco de Anastacia. Na verdade, no momento em que se ouviram os primeiros acordes que anunciavam a chegada da cantora, todo o Campo Pequeno se iluminou de máquinas e telemóveis que na escuridão se revelaram pela primeira vez, prontos para a entrada da estrela.

E o espetáculo não poderia ter começado melhor do que com "Left Outside Alone". Aquele que é, provavelmente, o maior hit da cantora, levou o público de imediato ao rubro ao acompanhar a mesma num coro perfeito nesta noite lisboeta de 24 de outubro, onde o palco se revelava um confronto de opostos: despido de conteúdo e cheio de atitude.

"As pessoas perguntavam-me como ia ser o meu concerto, mas eu não podia dize, não é? Assim elas não vinham! Mas uma coisa é certa, não há nada de dançarinos ou afins. Tudo isto é apenas música!", explicava a cantora numa primeira das muitas vezes que se dirigiu ao público. E como prometido é devido, Anastacia não falhou.

Marcando a sua posição com a sua atitude vincada e uma voz extremamente potente, a cantora arrebatouo público com sucesso atrás de sucesso. "Staring At The Sun", "Sick And Tired" ou "Pieces of a Dream" são apenas alguns exemplos, exibidos em ordem sucessiva, que levavam o público a delirar com a norte-americana que, desde a sua entrada, referia ter saudades do público português.

A cantora também aproveitou um momento mais calmo para abordar o tema do cancro com "Stay", do seu novo álbum, "Resurrection". "É isso mesmo, eu vou estar aqui por mais uns anos, podem apostar!", exaltou ao terminar a sua atuação emotiva após confrontar o seu passado na luta contra o cancro da mama.

Mas a cantora não se deixou afetar pelas emoções e decidiu apostar nas suas famosas e poderosas covers de puro rock. Nesta noite, "Black In Black", "Sweet Child Of Mine" e "The Other Side Of Crazy" foram as apostas da artista que, uma vez mais, revelou o seu lado mais rockeiro , levando o público ao delírio total.

Os decibéis subiam, a temperatura aumentava e os nossos corpos pareciam ficar cada vez mais irrequietos, mesmo para aqueles que permaneciam sentados nas bancadas com casa cheia. E foi nesse preciso momento que a cantora apelou pelo público português, fazendo com que todos se levantassem das suas cadeiras e nunca mais se voltassem a sentar até ao fim do concerto com faixas como "Paid My Dues" ou o novo single, "Stupid Little Things".

Contudo, não nos podemos esquecer de um dos momentos mais marcantes da noite: o novo tempo de perguntas e respostas ao vivo. Este é então um momento em que Anastacia responde, ao vivo, a algumas das perguntas feitas pelos seus fãs que se encontram no público. Contudo, a barreira linguística é a primeira a fazer-se notar quando nem sequer se consegue pronunciar devidamente os nomes em português. "Passaporte? O teu nome é mesmo Passaporte?", indignava-se de olhos pregados no papel.

Ainda assim, os assuntos foram variados e as reações passaram de comovente a hilariante num estalar de dedos. Desde mensagens de carinho e solidariedade perante a situação de saúde da cantora, a simples e diretos pedidos de casamento que levavam Anastacia ao riso: "Meu Deus, não devíamos namorar primeiro?!".

Contudo, a pergunta que mais marcou a noite deveu-se à descoberta da fonte de força da cantora, onde a mesma respondeu, em perfeito português: "De vocês".

E como tudo se esgota, Anastacia encerrou o seu concerto com "I'm Outta Love", despedindo-se dos portugueses com um ritmo dançante.

Para nós, e como é fácil de se entender, a cantora triunfou e superou todas as expectativas em palco, tendo marcado este concerto com um selo de qualidade como só grandes artistas e grandes vozes o conseguem fazer. Em suma, a palavra "grande" é a que marca esta atuação, onde apenas o nome do recinto foi pequeno. Uma grande senhora numa grande noite.

Fotografias: Ana Castro

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.