A atriz francesa Judith Godrèche apresentou queixa contra o realizador de cinema Benoit Jacquot, 25 anos mais velho do que ela, acusando-o de violação quando era adolescente, informou a sua advogada na quarta-feira.

Na terça-feira, a atriz de 51 anos apresentou queixa formal à Brigada de Proteção Juvenil (BPM) por suspeita de violação de uma menor por uma pessoa em posição de autoridade, disse a advogada Laure Heinich à France-Presse (AFP).

O anúncio ocorre num momento em que o cinema francês sofre com as alegações de que o mundo das artes tem ignorado o sexismo e o abuso sexual durante décadas.

Nas redes sociais em janeiro, Godrèche acusou Jacquot, agora com 77 anos, de manipulá-la para um relacionamento enquanto atriz menor de idade e vulnerável, dizendo que as artes forneceram cobertura para abusos.

O diário francês Le Monde, que primeiro publicou a história da queixa formal, disse que Jacquot nega "firmemente" as acusações. Jacquot recusou-se a falar com a AFP quando foi solicitada uma reação em janeiro.

A relação entre os dois começou na primavera de 1986, quando Godrech tinha apenas 14 anos, e terminou no início dos anos 1990.

Godrèche disse que permaneceu "sob o seu controlo" durante seis anos, protagonizado dois filmes que ele dirigiu, "Les Mendiants" ("Os Mendigos", em tradução literal) em 1988 e "La Desenchantee" ("Os Desencantados", em tradução literal) em 1990.

Ela decidiu manifestar-se ao descobrir que ela se gabava num documentário de 2011 de que o relacionamento deles era uma “transgressão” e o cinema dava uma “cobertura” para isso.

“Vomitei”, disse Godrèche ao canal de televisão TMC, ao vê-lo a desfrutar de tal “impunidade”.

“O consentimento não existe quando se tem 14 anos”, disse.

"Não fui seduzida, fui completamente manipulada". defendeu.

Jacquot, um realizador com mais de 50 filmes e filmes para TV em seu nome, como "L'école de la chair" (1998),"Sade" (2000), "Adeus, Minha Rainha" (2012), "3 Corações" (2014), "Diário de Uma Criada de Quarto" (2015) e "Eva" (2018), disse que precisa estar “apaixonado” pelas suas atrizes para filmá-las.

Ele trabalhou com pesos pesados ​​consagrados como Catherine Deneuve e Isabelle Huppert, mas também com Virginie Ledoyen - conhecida internacionalmente pelo 'thriller' de 2000 "A Praia" - e Isild Le Besco quando era adolescente.

Em 2015, ele descreveu o seu trabalho como “empurrar uma atriz para ultrapassar um limite... a melhor maneira de fazer tudo isso é estar na mesma cama”.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.