Alugaram motas e calcorrearam a cidade. Declararam-se apaixonados pela nossa “Capital City” e levaram à loucura os fãs, que se juntaram no Santiago Alquimista, com danças, brincadeiras e até longas conversas. O que se viu e viveu com os Capital Cities, na passada sexta-feira 13.

As luzes apagaram-se e foi ao som de “L.O.V.E.”, a épica música de Nat King Cole, que Ryan Merchant, Sebu Simonian, Manny Quintero e Stephen Ludwig subiram ao pequeno e intimista palco do café-teatro lisboeta. O duo norte-americano entrou em força com "Breathe", o seu cover dos Pink Floyd. Agitando as mãos no ar e começando a conquistar o público, o carismático Sebu foi o primeiro a falar: «Hello, Lisbon. How you're doing?» (Olá, Lisboa. Como estão?).

Durante as primeiras canções, o palco poderia ter uma linha a atravessá-lo dividindo os irrequietos Sebu e Stephen dos mais concentrados e apáticos Ryan e Manny. As palmas aceleradas e os gestos para o lado da plateia, durante "Chartreuse", fizeram com que Simonian gritasse «Obrigado». E foi assim que nos chegou o segundo single, "Kangaroo Court". Com a crescente importância de Ludwig - e o seu primeiro grande solo na atuação-, apercebemo-nos de que faz toda a diferença o fantástico som do trompete ao vivo.

«We're from Los Angeles, California. And it's Friday Night! Do you want us to dance for you? Are you sure?» (Somos de Los Angeles, Califórnia. É sexta feira à noite...  Querem que dancemos para vocês? De certeza?)
Com todo o Santiago Alquimista a gritar que sim aos alegres vocalistas, Ryan e Sebu afastaram-se dos pianos para uns passos de dança. Correndo sem sair do sítio e dando vários estalinhos com as mãos, os dois fizeram um pequeno dance-off soltando sorrisos a quem os via, incentivando-os a partilhar da coreografada demência. Claro que, durante "Farrah Fawcett Hair", Sebu ainda deu uma corredinha para gritar "Nutella" ao microfone fazendo toda a sala lançar risinhos histéricos.

Desta vez, sem solos, Stephen pousou o trompete e também se entregou aos passos de dança. «How do you say "Let's dance?"», Ryan passou o microfone a uma das fãs portuguesas que respondeu «Vamos dançar». «What she said», (o que ela disse). Num enorme frenesi, todo o Santiago Alquimista vestiu tons psicadélios e começou a abanar-se ao som de "Patience Get Us Nowhere Fast". Ao longo daquela que é a segunda faixa do álbum, o duo ensinou aos portugueses o passo que batizaram de "Capital Cities Shuffle" que consiste em passar as pernas em frente uma da outra, dar palmas e piruetas. Foi com as mãos no ar, que o público recebeu o cover de "Stayin' Alive", original dos Bee-Gees, para de seguida Merchant tomar de novo a palavra.

«Nós somos do estado mais a Este dos EUA e vocês são o país mais a Este da Europa. Descobrimos Lisboa ontem e, para já, é a nossa "Capital City" preferida. Cheia de pessoas lindas, apoio... e por isso queremos dedicar-vos uma canção de amor». Porém, antes de soarem os primeiros acordes de "Love Away", Sebu acrescentou: «Não precisam de ter medo de se tocarem».
Porém, foi com a chegada de "Safe and Sound" que o público virou coro e saltou, fazendo estremecer o pequeno e belo Santiago Alquimista. Ludwig desceu para o meio do público e Sebu pousou para fotografias de iPhones e máquinas fotográficas na primeira fila. «Eu acho que vocês ainda não estão prontos para ir embora!»
Todos imploraram por mais e assim nos chegou a última canção: um cover de "Holliday" de Madonna. «Lisboa, divertimo-nos muito. Obrigado!». Gritos, toalhas atiradas para o público, mais gritos e aplausos. Inesperadamente, dirigiram-se para o meio do público e começaram a dançar. Houve ainda tempo para uma invasão de palco - quase imagem de marca do Santiago Alquimista. «Vocês foram fantásticos. Amamo-vos. Esta foi uma das nossas melhores noites. É verdade. Vamos sair por três minutos mas já voltamos».

Passado algum tempo, depois de fotos, conversas e até comparações de pêlos faciais entre um fã e Sebu, os quatro voltaram e transformaram a atuação de Capital Cities numa espécie de Capital Cities DJ Set, mostrando porque não precisaram de primeira parte.
Num animado e relaxado ambiente com os fãs, os músicos conversaram durante algumas horas e pudemos voltar a ouvir "Safe and Sound", Sebu desafiado a subir ao piano - ainda lá voltou - e até a "Get Lucky" fez uma aparição.

Pediram que os divulgássemos, falássemos sobre o concerto a todos os nossos amigos e, rendidos a Lisboa, prometeram voltar - e fazê-lo em breve.
Já nós, concluímos que ouvir "You can be my luck" é tudo aquilo que precisamos numa sexta feira 13.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.