Com o fecho do TNSJ a 29 de março para obras de reabilitação, que deverão estar concluídas em outubro, cabe ao Teatro Carlos Alberto (TeCA) e ao Mosteiro de São Bento da Vitória, espaços geridos por esta instituição, receberem estas peças.

De entre a dezena de espetáculos programados destaque para “Espectros”, uma encenação de Nuno Cardoso, que é também diretor artístico da instituição, sobre a obra de 1881 do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen.

Na peça assiste-se ao estrangulamento das vidas afetivas das personagens e à sua luta pela libertação do conservadorismo e da omnipresença do dinheiro em que se encontram, refere a nota de imprensa distribuída aos jornalistas durante a apresentação da programação.

A peça “Espectros”, produção do TNSJ que conta com a interpretação do elenco “quase” residente da instituição, estará em cena no Teatro Carlos Alberto de 20 de maio a 06 de junho.

Partindo deste projeto-satélite, Nuno Cardoso juntou-se a Rodrigo Santos, membro do elenco da casa e músico, para criarem “Sono”.

Esta peça, que partilha os temas, obsessões e o espaço cénico de “Espectros”, tem como ponto de partida as relações estabelecidas na família que, por sua vez, são confrontadas e filtradas pela ideia de sono.

Dedicado ao público mais novo, com idades entre os 6 e 9 anos, “Sono” apela à participação das crianças, que vão ajudar a construir esta peça com os seus “poderes” da invenção.

Esta produção própria estreia-se a 29 de maio, no TeCA, sendo que também pode ser vista nos dias 4 e 5 de junho, além disso estará ainda disponível para apresentação em escolas entre 1 e 3 de junho.

No Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, assinalado a 10 de junho, tem estreia marcada a peça “KastroKriola”, baseada na encenação da “Castro”, por Nuno Cardoso, agora com atores cabo-verdianos e visitará Cabo Verde.

Em cena até 12 de junho, no Mosteiro de São Bento da Vitória, a peça ruma depois a Cabo Verde e pode ser vista no Centro Cultural do Mindelo (25 a 27 de junho) e no Auditório da Assembleia Nacional – Praia (3 a 5 de julho).

Um dos reptos do TNSJ é a digressão das suas produções próprias, permitindo que sejam vistas por um número crescente de público.

Desta forma, além da apresentação de “KastroKriola” em Cabo Verde, “À Espera de Godot”, com encenação de Gábor Tompa, sobe ao palco do Teatro Municipal de Bragança a 6 de maio.

Também “Achadiço”, uma criação de Nuno Cardoso, ruma ao Luxemburgo para ser apresentada a 19 de junho, no Théâtre National du Luxembourg, e “Castro”, com encenação de Nuno Cardoso, sobe ao mesmo palco de 18 e 19 de junho, do Festival de Almagro, em Espanha (7 de julho) e do Centro Cultural de Belém, em Lisboa (27 e 28 de agosto).

Ao longo destes meses, o TNSJ também se associará a festivais como o Festival Dias Da Dança (DDD) e o Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI).

“Please please please”, de La Ribot, Mathilde Monnier e Tiago Rodrigues, assinala o arranque da programação do TNSJ a 22 e 23 de abril, no Teatro Carlos Alberto, e será apresentada no âmbito do DDD.

Já enquadrado na programação do FITEI vai ser apresentado o espetáculo “Um Museu Vivo de Memórias Pequenas e Esquecidas”, sobre os últimos 89 anos da história de Portugal com texto, direção e interpretação de Joana Craveiro, entre 7 e 8 de maio, no TeCA.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.