O gigantesco evento, que atrai celebridades de Hollywood, sagas milionárias e cerca de 135.000 fãs, deveria ser realizado em julho mas somou-se à longa lista de grandes eventos cancelados, depois de o governador da Califórnia, Gavin Newsom, indicar que era improvável que eventos sociais deste porte pudessem ocorrer nos próximos meses.

Os organizadores anunciaram "com profundo pesar que não haverá Comic-Con em 2020".

Em um comunicado, explicaram que haviam adiado a decisão enquanto aguardavam novos dados sobre a COVID-19 e sua possibilidade de que abrandasse nos próximos meses.

"O monitoramento contínuo dos alertas das autoridades de saúde e das declarações recentes do governador da Califórnia deixam claro que não seria seguro prosseguir com os planos para este ano".

Aos fãs que já tinham comprado bilhetes para a convenção de quatro dias foram oferecidos reembolsos ou a opção de participar na edição de 2021.

A Comic-Con começou como uma pequena reunião de cerca de 100 fãs de banda desenhada na cave de um hotel em San Diego, em 1970.

Mas o evento cresceu e transformou-se numa gigantesca plataforma de lançamento dos principais filmes e séries de televisão de Hollywood, com a presença dos próprios atores, chefes de estúdio e da imprensa mundial.

Com este cancelamento, a Comic-Con segue outros eventos importantes dos Estados Unidos, como o Coachella Music Festival, a convenção de proprietários de salas de cinema de Las Vegas Cinema-Con e o festival de tecnologia SXSW no Texas.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.