Segundo o TNSJ, o regresso aos palcos assinala-se com “a estreia de 'O Burguês Fidalgo', uma coprodução com a Palmilha Dentada, e a permanência da produção própria 'Castro'”, na encenação de Nuno Cardoso.

“O regresso dos espetáculos aos palcos – que se reflete na antecipação, em cerca de um mês, do que seria o arranque “normal” da temporada 2020/2021 – decorre a 6 de agosto, com a estreia da peça 'O Burguês Fidalgo', que ficará em cena até dia 23 desse mês, no TeCA”, espaço sob a alçada do TNSJ, assim como o Mosteiro de São Bento da Vitória, esclarece.

Acrescenta que “a produção própria 'Castro', com encenação de Nuno Cardoso, será apresentada no Teatro São João a partir de 20 de agosto, numa ‘temporada’ que se prolonga até 12 de setembro”.

Em comunicado, explica que a opção por reatar a atividade de palco com duas peças com carreiras longas, que decorrem em agosto e início de setembro, permitirá ao TNSJ salvaguardar, atempadamente, todas as medidas definidas pelas autoridades de saúde, no que toca ao cumprimento das condições de segurança e proteção do público, dos artistas e dos colaboradores.

Todas as coproduções nacionais do TNSJ que estavam agendadas entre março e julho de 2020 foram integradas na temporada 2020/2021, dando prioridade ao tecido teatral do Porto e do país.

Até agosto, a aposta nos conteúdos digitais vai continuar, com destaque para a criação de dois projetos que envolvem a participação de 12 atores que participaram em produções próprias do São João nas duas últimas décadas.

Ricardo Alves é o responsável pela dramaturgia e encenação de "O Burguês Fidalgo", uma peça criada a partir de Molière.

“Para o Teatro da Palmilha Dentada esta é a primeira incursão no repertório clássico, levando a palco o nome de um autor do cânone dramático ocidental”, refere o TNSJ.

Porém, salienta, a incursão numa comédia de costumes não é novidade para a companhia portuense, que já havia abraçado o género em "A Cidade dos Que Partem", apresentada em 2009, no TeCA.

Embarcando agora nesta obra de 1670, Ricardo Alves e a sua trupe vão dar a conhecer uma 'comédia-ballet' que, escrita em colaboração com o compositor Jean-Baptiste Lully, mistura danças e canções. O espetáculo, que resulta de uma coprodução Teatro da Palmilha Dentada e São João, pode ser visto de 06 a 23 de agosto, no TeCA. O preço dos bilhetes será de 10 euros.

A peça "Castro", que parte da obra "A Castro" de António Ferreira, de 1598, irá permanecer no TNSJ, depois de se ter estreado no início de março, num palco afastado da Casa que a fez “nascer”.

Integrando a estratégia de descentralização, "Castro" apresentou-se pela primeira vez no Teatro Aveirense, mas no contexto do centenário do São João.

Durante o período de confinamento, o espetáculo tornou-se uma peça fundamental na programação digital que chegou à casa de todos: foi disponibilizada 'online' no Dia Mundial do Teatro, deixou-se “observar” num ensaio aberto, que contou com uma conversa com os atores e o encenador Nuno Cardoso, dando ainda mote para uma oficina da técnica Clown.

Em agosto, dia 20, a peça vai regressar ao lugar que mais lhe pertence, o palco “físico”, ficando em cena, no TNSJ, até 12 de setembro. O preço dos bilhetes varia entre os 7,5 e os 16 euros.

De acordo com o TNSJ, ainda antes de ser possível voltar às salas de espetáculos, o teatro continua, “mas só continua porque podemos contar (e contar-nos!) com os atores”.

O TNSJ convidou 12 atores – Pedro Almendra, Jorge Mota, Paulo Freixinho, João Castro, Diana Sá, Pedro Frias, Paulo Calatré, Miguel Loureiro, Luís Araújo, Mafalda Lencastre, António Afonso Parra e Pedro Manana –, que estiveram nos elencos das produções próprias da Casa nas últimas duas décadas, para o desenvolvimento de dois projetos digitais”, esclarece.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.