No Domingo, véspera de feriado, Expeão veio a casa apresentar O Fim de Todas as Estradas segundo álbum do rapper. 

 

Vocalista dos Dealema, Expeão estreou-se a solo em 2006 com "Máscara" e lança agora um novo álbum, onde reafirma o Hip-Hop para além do digital, infiltrando uma bateria, um baixo e uma guitarra à sua sonoridade.  

 O concerto no Plano B estava marcado para a meia-noite. Com os atrasos da praxe o concerto começou para um público que mostrou-se conhecedor das rimas de Expeão. A descontracção e sentido de humor bem característico do cantor tornou o ambiente ainda mais intimista.

O tema "Máscara", do álbum com o mesmo nome, foi dos mais cantados, uma grande crítica à sociedade e ao sistema político nacional. "Jugo do Povo" foi outra canção de intervenção, tema de que o Hip-Hop é feito. 

Seguiram-se as "Pombas Brancas da Cidade" , uma história de sedução mal resolvida, daquelas que costumamos ouvir por aí. Continuou depois com versos inspirados nas ruas do Porto.

O momento alto da noite foi protagonizado por Expeão e o teclista.  Quando o cantor se sentou para cantar "Poeta Falhado", "É bonita esta balada, não acham?" disse em tom de gozo. 

Do novo albúm a música "O teu amor por mim" foi uma das mais aclamadas, música que começa agora a passar nas rádios e que é um bom presságio para o potencial deste novo trabalho. 

 

 Depois do concerto as Thug Unicorn continuaram com a festa do Hip-Hop até o dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas nascer.

 

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.