À 19.ª edição, marcada para os dias 18 e 19 de dezembro, a Festa do Jazz, “o mais importante festival de jazz feito por músicos portugueses a nível mundial com o melhor da música improvisada atual”, regressa a Lisboa “em formato presencial e aberto ao público”, refere a organização num comunicado hoje divulgado.

A Festa do Jazz, organizada pela Associação Sons da Lusofonia, com direção artística do músico Carlos Martins, inclui concertos e outras atividades “que permitem refletir sobre o momento que esta área da cultura vive atualmente”.

Este ano, a iniciativa conta, “pela primeira vez, com a colaboração da cantora Beatriz Nunes e do baterista Pedro Melo Alves na programação do evento, através da curadoria de um grupo musical/projeto artístico escolhido por cada um deles" que é integrado "na programação principal de concertos da Festa do Jazz 2021”.

A programação principal de concertos, que irá decorrer no Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém (CCB), inclui atuações do Diogo Alexandre Bock Ensemble, Mariana Dionisio e Leonor Arnaut, FOCA, GARFO e Sara Serpa Trio, entre outros.

Tal como em anos anteriores, a programação da 19.ª Festa do Jazz inclui o Encontro Nacional de Escolas, que irá decorrer no Espaço Espelho D’Água.

“Neste encontro, escolas de norte a sul do país tocam para um público diferente, num momento único em que os participantes se podem ouvir uns aos outros, ter os professores juntos a vibrar com os seus combos, falar sobre o ensino da música em Portugal ou ainda ter os músicos mais velhos a escutar os seus potenciais sucessores”, refere a organização.

Ao longo dos dias apresentam-se formações da Escola de Jazz do Barreiro/José Cardoso Ferreira, da Escola Jazz Luiz Villas-Boas/Hot Clube de Portugal, da Escola Artística do Conservatório de Música de Coimbra, do Curso Profissional de Instrumentista de Jazz da Escola Básica e Secundária da Bemposta e da JAM - Jazz Academy of Music.

O Espelho D’Água acolherá também ‘showcases’ da Escola Superior de Música de Lisboa, da Lusíada Jazz e Música Moderna da Universidade Lusíada de Lisboa e do ESMAE Jazz Ensemble, da Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, do Porto.

Além disso, e porque a Festa do Jazz “continua também nesta edição a fomentar os debates e a construção de massa crítica no jazz português”, o Espaço Espelho D’Água irá ainda ser palco de duas conversas: “uma sobre o Ensino do Jazz em Portugal e outra sobre a necessidade de trabalhar em rede, numa conversa intitulada de Portugal Jazz (a Rede Portuguesa de Jazz)”.

Para a organização, trata-se de “momentos essenciais para a construção e consolidação da comunidade jazzística portuguesa”.

A Livraria Ler Devagar será palco das ‘jam sessions’.

Na 19.ª edição da Festa do Jazz serão atribuídos os prémios Lurdes Júdice, para o Encontro de Escolas de Jazz, e os prémios RTP/Festa do Jazz, “que celebram o melhor do jazz português em [cinco] diferentes níveis”.

Embora nesta edição a Festa do Jazz regresse ao formato presencial, todos os conteúdos da iniciativa serão disponibilizados na plataforma RTP Play e os concertos serão transmitidos em direto.

Os bilhetes para os concertos estarão à venda a partir de hoje na plataforma ‘online’ Ticketline.

Mais informações sobre a programação e horários podem ser consultadas em https://sonsdalusofonia.com/festa-do-jazz/.

Em 2019, depois de 15 edições no Teatro São Luiz (entre 2003 e 2017) e uma em vários espaços do Bairro Alto (em 2018), a Festa do Jazz decorreu nos vários espaços do Capitólio, no Parque Mayer. Em 2020, a Festa do Jazz decorreu no CCB, mas sem público presente.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.