De acordo com a programação hoje revelada, o Matosinhos em Jazz decorrerá nos fins de semana de julho, com concertos no coreto, ficando reservados os dias 27 e 28 para atuações na praça Guilhermina Suggia, todos com entrada gratuita.

O Matosinhos em Jazz é um festival antigo na cidade, fundado nos anos de 1990, para divulgar jazz nacional e internacional. Este ano, o evento reparte-se por aqueles dois espaços e contará ainda com uma exposição, do universo das artes visuais, dedicada a discos icónicos do jazz.

No coreto estão previstos concertos ao final da tarde de Mário Laginha Trio, Cristina Branco, Elas e o Jazz, Songbird (de Luís Figueiredo e João Hasselberg), Lokomotiv, o Coreto Porta-Jazz e os Jazzamboka (Canadá/Congo), premiados em 2017 no festival de Montréal.

Para a Praça Guilhermina Suggia ficam reservadas as atuações, à noite, de Sérgio Godinho, com a Orquestra Jazz de Matosinhos (dia 27) e de Pedro Abrunhosa com a Orquestra Sinfónica do Porto (dia 28).

Durante o mês de julho, junto ao coreto, ficarão expostas recriações de capas icónicas do jazz feitas por AKACorleone, Nash Does Work, Oficina Arara e peladupla Francisco Queimadela e Mariana Caló.

Destaque ainda para um debate sobre jazz, marcado para 07 de julho, no coreto, com a participação de, entre outros, Pedro Guedes, mentor da Orquestra Jazz de Matosinhos, Luís Salgado, programador do espaço Maus Hábitos, e Joaquim Mota, da Rádio Nova.

Noutro formato e em anos anteriores, o Matosinhos em Jazz acolheu atuações, entre outros, de Toots Thielemans, Dave Holland, Gregory Porter, Barbara Hendricks, James Carter, Joe Lovano e Rufus Reid.

Este ano, o Matosinhos em Jazz é uma organização da câmara municipal em parceria com a produtora Arruada.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.