Como já acontece há cinco edições, o FNAC Live foi o palco da iniciativa "Novos Talentos FNAC Música", uma mostra de nomes emergentes na música nacional. No palco principal, Capicua (Novo Talento FNAC 2012), Noiserv, Lince (Novo Talento FNAC 2016) e PZ animaram as centenas de pessoas que passaram pelo Village Underground, em Lisboa, durante o dia e a noite deste sábado.

A festa começou a meio da tarde, com os Monday, projeto de Cat Falcão, dos Golden Slumbers. A jovem cantora chamou a atenção com o seu folk e prendeu os primeiros festivaleiros junto ao palco Novos Talentos 2017.

Depois das cinco da tarde foi a vez dos Flying Cages, banda portuguesa de indie rock, formada em 2011. O prato principal do concerto foi "Woolgather", o seu segundo álbum de estúdio. Com temas frescos e cheios de ritmo, o grupo de Zé Maria Costa e companhia comprovou porque é que se tem destacado nos últimos tempos.

Moda Americana

Antes das 18h00, os Moda Americana fizeram a festa no Village Underground. Vestidos com roupas de mulher e com os rostos carregados de maquilhagem, a banda lisboeta apostou todos os trunfos para conquistar o público. E conseguiu. A sonoridade psicadélica, moderna e expansiva agitou o público e chamou a atenção de quem estava de passagem. Foram uma das boas surpresas do FNAC Live. É ouvir.

Lince, depois das seis da tarde, inaugurou o palco principal do festival. Com as suas canções em tons frios, a cantora (ex-We Trust) embalou o público. Logo depois, foi a vez de George Marvinson mostrar pela primeira vez ao vivo os temas do seu futuro disco de estreia.

Às 19h20, Noiserv subiu ao palco principal para uma viagem de quase uma hora. O público concentrou-se na frente do Palco Principal, cantou e não arredou pé. "O homem-orquestra" o passeou por temas  de “One Hundred miles from thoughtlessness” [2008], “A day in the day of the days” [2010] e do disco “Almost Visible Orchestra”.

Veja na galeria as imagens de ambiente:

Antes de PZ subir ao Palco Principal, as Spicy Noodles animaram o palco secundário. Samplers, guitarras, teclados e bits electrónicos foram os ingredientes principais de uma boa banda sonora para o final de tarde no FNAC Live.

Sempre vestido a preceito - com um pijama-, PZ atuou ao início da noite e fez mexer o festival. Nas primeiras filas do palco, dezenas de festivaleiros acompanharam o músico em todas as canções, sempre com a letra na ponta da língua.

Éme fechou o palco dedicado aos novos talentos. O jovem músico apresentou o seu mais recente disco, "Domingo à Tarde". A simplicidade do concerto foi o que mais se destacou, com as canções folk a arrancarem sorrisos.

Capicua foi a responsável por fechar o palco principal do FNAC Live. Durante uma hora, a artista animou todos os festivaleiros com os temas que marcam a sua carreira - de "Casa de Campo" a "Vayorken", passando por "Medusa", não faltou nada. A rapper foi sem dúvida a rainha da noite, fechando o festival com chave de ouro.

Veja na galeria fotografias dos concertos:

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.