Nas últimas semanas, José Malhoa tem dado concertos a partir da sua varanda para animar os seus vizinhos, em Fânzeres, Gondomar. Na sua última atuação, o espetáculo "caseiro" foi interrompido pela Guarda Nacional Republicana (GNR).

De acordo com a CMTV, o concerto juntou um pequeno grupo de pessoas na rua, o que levou a GNR a proibir a atuação do cantor. Ao canal, José Malhoa contou que foram enviados para o local vários carros de patrulha.

"Aparece aqui um aparato destes, parece que vinham buscar alguém que tivesse assassinado alguém. (...) É injusto. Eu estou a cantar para os meus vizinhos, que são pessoas extraordinárias, e de repente aparecem pessoas na rua eu não tenho culpa! Até lhes pedi que se separassem, para terem aquela distância", frisou o artista à CMTV.

"Bateram à minha porta como se fosse uma quinta, a dizer: 'mostre-me a sua identificação', como se fosse um ladrão. (...) Eu sou um cantor que canto para o povo. Se fosse com outros artistas, nada faziam. Mas como é um artista da música popular, pimba", acrescentou José Malhoa.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.