A exposição “Piedade e terror em Picasso: o caminho até Guernica”, de 04 de abril até 04 de setembro, vai celebrar o 80.º aniversário da criação do quadro, por Pablo Tuiz Picasso, e os 25 anos da sua chegada ao museu Reina Sofia (Rainha Sofia).

Segundo nota de imprensa do museu, será “uma grande exposição” que reunirá 150 obras-primas do artista, vindas da coleção do museu e de mais de 30 instituições de todo o mundo, como o Museu Picasso e o Centre Georges Pompidou, de Paris, o Tate Modern, de Londres, o Museu de Arte Moderna (MoMA) e o Metropolitan Museum, de Nova Iorque, entre outros.

Guernica é a obra mais emblemática da carreira de Pablo Picasso, que nasceu em Espanha, em 1881, e morreu em França, em 1973, e talvez também da arte do século XX.

A pintura a óleo sobre tela, de 349,3cm de altura e 776,6cm de largura, mostra os horrores do bombardeamento à cidade basca de Guernica, por aviões alemães do regime nazi, apoiando o ditador Francisco Franco, em 26 de abril de 1937, durante a Guerra Civil espanhola, naquele que foi visto como um teste dos bombardeamentos aéreos da Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Alguns anos antes de morrer, Picasso pediu para que o quadro só fosse devolvido a Espanha quando as liberdades públicas fossem restauradas nesse país.

Guernica chegou a Espanha em 1981, depois da morte do ditador Francisco Franco (1939-1975) e da restauração da democracia, em 1977.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.