O humorista Fernando Rocha está infetado com COVID-19, confirmou o próprio na sua conta no Instagram, onde partilhou um vídeo. Em comunicado, a SIC avança ainda que o comediante recebeu o resultado ao teste esta sexta-feira, dia 27 de março, e que se encontra em isolamento domiciliário.

Fernando Rocha encontra-se estável e está de quarentena desde o dia 14. "Fernando Rocha regressou de uma digressão aos Estados Unidos e a França no passado dia 14, tendo ficado em quarentena voluntária desde essa data e não apresentou sintomas até à passada quarta-feira, quando sentiu febre", explica o canal.

Com as gravações do "Não Há Crise", programa da SIC, interrompidas desde o dia 4 de março, Fernando Rocha atuou nos dias 7, 8 e 9 em Paris e em Nova Iorque e em Filadélfia nos dias 12 e 14.

"Olá, pessoal. Já viram que eu perdi aqui a minha barba. Bom... estou a fazer este vídeo para vos informar do seguinte: eu no dia 9 estive em Paris e no dia 10 fui para os Estados Unidos. No dia 14, regressei a Portugal e meti-me em isolamento, fiz quarentena voluntária. Resultado: todos os cuidados que eu tive e respeitei todas as regras impostas pelo nosso governo e pelo sistema nacional de saúde... foram poucos. Hoje recebi o resultado e eu com COVID-19, o teste deu positivo. Portanto, vou estar no meu quarto fechado, isolado, para depois continuar a animar", explica o humorista no vídeo partilhados no Instagram.

"A SIC deseja as rápidas melhoras ao nosso humorista, prestar-lhe-á todo o apoio necessário e espera o seu regresso em breve, para fazer o que tão bem sabe. Até lá, vamos poder continuar a recordar o seu talento nas emissões previamente gravadas do 'Não há Crise' e do 'Levanta-te e Ri', onde se prova o carinho e a predileção que o público tem pelo Fernando e que certamente não deixará de o demonstrar neste momento", sublinha o canal em comunicado publicado no site.

Veja o vídeo:

(se não conseguir ver o vídeo corretamente, clique aqui)

Portugal regista hoje 76 mortes associadas à COVID-19, mais 16 do que na quinta-feira, e o número de infetados subiu para 4.268, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

O relatório da situação epidemiológica em Portugal, com dados atualizados até às 24:00 de quarta-feira, indica que a região Norte é a que regista o maior número de mortes (33), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (24), da região Centro (18) e do Algarve (1). Relativamente a quinta-feira, em que se registaram 60 mortes, hoje observou-se um aumento de 26,6%.

De acordo com os mesmos dados, há 4.268 casos confirmados, mais 724 (um aumento de 20,4%) face a quinta-feira.

Mais informações sobre o COVID-19.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.