A escritora britânica afirmou num blog que decidiu tornar pública esta informação para dar contexto aos seus comentários anteriores sobre as pessoas transgénero.

"Fui o centro das atenções durante mais de 20 anos e nunca falei publicamente sobre o facto de que sou uma sobrevivente de abuso doméstico e agressão sexual", escreveu Rowling. "Não é porque tenho vergonha de ter passado por isso, mas porque é traumático lembrar."

A escritora foi acusada de transfobia no fim de semana, após uma publicação no Twitter. Rowling partilhou um artigo sobre "as pessoas que menstruam" e comentou, em tom irónico: "Estou certa de que deveriamos ter uma palavra para estas pessoas. Alguém me ajuda?"

O tweet levou o protagonista dos filmes de Harry Potter, Daniel Radcliffe, a pedir desculpas às mulheres transgénero que possam ter-se sentido ofendidas pelo comentário da escritora. "As mulheres transgénero são mulheres", afirmou, no site The Trevor Project.

A polémica começou com comentários feitos em dezembro passado, em que Rowling expressou apoio a uma mulher que perdeu o emprego porque a sua chefe considerou que ela costumava publicar tweets "transfóbicos". A escritora comentou hoje: "Acusações e ameaças de ativistas proliferaram no meu perfil no Twitter" depois do incidente.

"Muitas mulheres estão aterrorizadas de forma injustificada pelos ativistas transgénero. Sei disso porque muitas entraram em contacto comigo para contar as suas histórias", escreveu Rowling, afirmando ser "uma sobrevivente, não uma vítima. Só mencionei o meu passado porque, como qualquer ser humano deste planeta, tenho um passado complexo, que molda os meus medos, interesse e opiniões."

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.