O artista é considerado um dos mais representativos na nova cena musical portuguesa, em parte devido ao tema "Nova Lisboa", mostrando proximidade de grupos como Buraka Som Sistema, visível na participação do novo álbum de Branko, ex-membro daquela banda.

O programa do festival diz que Dino D'Santiago usa ritmos destinados às pistas de dança, misturando instrumentos tocados à mão com sons electrónicos, letras em crioulo e português e ritmos tradicionais cabo-verdianos, como o funaná, batuku, como o angolano kizomba.

O álbum "Mundu Nôbu" foi produzido por Seiji, um produtor britânico que fez carreira na música de dança dos anos 1990, o escritor-produtor-engenheiro Rusty Santos, que já trabalhou com Animal Collective e DJ Rashad, Kalaf e Branko, ambos dos Buraka Som Sistema.

A apresentação do festival conta que os pais de D'Santiago mudaram-se de Cabo Verde para Portugal depois da independência, em meados da década de 1970, e que o artista cantou no coro da igreja até se converter ao hip-hop nos anos 1990.

O Festival de Música Latina La Linea decorre entre 25 de abril e 05 de mai, com um programa de estilos e intérpretes que abrange países como Cuba, Brasil, Argentina ou México.

No ano passado, o festival apresentou a fadista portuguesa Gisela João.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.