A visita do Presidente ao Festival não foi oficialmente divulgada nem pela Casa Civil nem pela organização do festival, que na sexta-feira anunciou o cancelamento da mesa de autores em que estava previsto participar hoje.

A “visita surpresa”, confirmada pouco tempo antes da chegada de Marcelo Rebelo de Sousa ao recinto, é a segunda que o Presidente realiza ao evento, depois de na quarta-feira ter percorrido o espaço e assistido ao final de uma aula de Vera San Pão de Lemos sobre Brecth.

O Presidente ouviu ainda ‘segredos’ soprados através de um tubo por alunos de uma turma de Vila Franca de Xira que participavam na oficina “Oceanutópicos” e assistiu a um debate sobre “Jornalismo, Utopia e Política”, no qual interveio no final, no período destinado a perguntas do público.

Antes de passar pela tenda dos autores e algumas da livrarias da vila, Marcelo Rebelo de Sousa visitou ainda uma exposição em torno da obra “O Lagarto”, de José Saramago, e xilogravuras do artista brasileiro J. Borges, que ilustram uma nova edição do livro, lançada no dia 22, primeiro dia do Folio.

A segunda edição do festival que hoje encerra celebrou, ao longo de 11 dias, os 500 anos da ‘Utopia’ de Thomas More, o Ano Internacional do Entendimento Global, o centenário do nascimento de Vergílio Ferreira, os 500 anos da morte do pintor Hieronymus Bosch e os 400 da morte dos clássicos William Shakespeare e Miguel de Cervantes.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.