Joe Jackson, pai de Michael e Janet Jackson, morreu na manhã desta quarta-feira, dia 27 de junho, em Los Angeles, avançou o site TMZ.  O norte-americano de 89 anos, que sofria de demência, encontrava-se internado e enfrentava um cancro em fase terminal.

Segundo o site,  Joe Jackson teve pelo menos um ataque cardíaco e teve ainda um acidente de carro em 2017.

O TMZ avança ainda que o empresário terá impedido a família de o visitar no hospital, mas que a sua mulher e alguns filhos e netos o acompanharam nos momentos finais.

Pai de 11 filhos, manteve uma relação atribulada com alguns deles na sequência de agressões físicas e psicológicas que foram abordadas nos media ao longo de décadas. Mas o seu papel foi determinante para as carreiras artísticas de vários elementos da família, uma vez que contribuiu para a formação dos Jackson 5, compostos por Michael Jackson e os irmãos Jackie, Tito, Jermaine e Marlon nos anos 1960.

Na sexta-feira passada, dia 24 de junho, Joe Jackson fez uma partilha na sua conta no Twitter, relembra o The Guardian. "Vi mais pôr do sol do que me resta para ver. O sol nasce quando chega a hora e quer goste ou não o sol põe-se quando chegar a hora", escreveu, partilhando uma fotografia de Michael Jackson.

De acordo com o jornal britânico, a sua neta, Paris Jackson, confessou nas redes sociais que tinha dúvidas sobre quem terá escrito a mensagem. "É um tweet lindo, mas perturba-me ver que quem está a gerir a conta se aproveite disso. O meu avô não escreveu isso. Não tenho a certeza se ele usou a conta", frisou.

Em 2013, Joe Jackson defendeu a educação dura que deu aos seus filhos. "Estou feliz por ter sido duro", disse em entrevista à CNN, acrescentando que, graças a essa educação, "toda a gente adorava" os seus filhos.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.