“Veljo Tormis, figura maior na história da música estoniana, morreu a 21 de janeiro. Tinha 86 anos”, refere a editora numa mensagem publicada hoje na rede social Facebook.

A editora recorda que Veljo Tormis, nascido em 1930 em Ahu, “tem sido uma influência importante para sucessivas gerações de compositores e músicos estonianos”, tendo tido, entre os seus alunos na Escola de Música de Talim na década de 1950, o compositor Arvo Part.

“[Veljo Tormis] é mais conhecido pelas composições de música coral, baseando-se em fontes de folk arcaico, incluindo música rúnica estoniana e finlandesa, que surge representada em álbuns como ‘Forgotten Peoples’ e ‘Litany to Thunder’”, lê-se na publicação da ECM Records.

De acordo com a biografia publicada na página do compositor e assinada pelo professor de Musicologia da Academia de Música da Estónia Urve Lippus, Tormis tomou conhecimento da música dos húngaros Béla Bartók e Zoltán Kodály em 1962, dois nomes que o vieram a influenciar.

"Para ele, a música começa com palavras, não tem ideias 'puramente musicais'. Tormis é um verdadeiro mestre do som coral e da composição coral em larga escala. O seu estilo de composição para vozes, colorido, quase orquestral, é sempre notável", pode ler-se na mesma biografia.

Veljo Tormis aprendeu sozinho a tocar órgão ainda criança, tendo depois estudado nos conservatórios de Talim e de Moscovo.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.