A polícia local destacou através da rede social Twitter que não há nenhuma informação sobre o tiroteio que decorreu na cafetaria Makeda’s Cookie's, perto do Aeroporto Internacional de Memphis.

“A trágica morte a tiro do artista de rap Young Dolph serve como lembrança da dor que o crime violento carrega. Os meus pensamentos e orações estão com a sua família e amigos”, referiu o presidente da Câmara de Memphis, Jim Strickland, em comunicado.

Segundo o jornal Daily Memphian, que citou um primo de Young Dolph, o rapper estaria na cidade desde segunda-feira em visita a uma tia que sofre de cancro e também para distribuir perus para o Dia de Ação de Graças.

“Ele estava dentro (da estabelecimento), e alguém simplesmente se aproximou dele e tirou a sua vida”, revelou.

Na semana passada, a mesma cafetaria divulgou um vídeo através do Instagram com o rapper a promover os biscoitos e a afirmar que visita a loja sempre que está em Memphis, noticia a agência AP.

O artista, de 36 anos, nasceu em Chicago com o nome Adolph Thornton Jr. e mudou-se para Memphis com a família quando tinha dois anos.

Young Dolph lançou vários trabalhos, o primeiro, "Paper Route Campaign", em 2008, e vários álbuns de estúdio, como o de estreia "King of Memphis", de 2016.

Colaborou ainda em trabalhos com outros ‘rappers’ como Key Glock, Megan Thee Stallion, TI, Gucci Mane ou 2 Chainz.

Young Dolph teve três álbuns a alcançarem o top-10 da lista Billboard 200, com “Rich Slave”, de 2020, a chegar ao quarto lugar.

O rapper já tinha sobrevivido a tiroteios anteriores, após ter sido baleado várias vezes em setembro de 2017, após uma discussão perto de um hotel em Los Angeles.

Em fevereiro de 2017 o veículo em que seguia foi baleado em Charlotte, na Carolina do Norte, mais de 100 vezes, incidente que serviu de inspiração para a música “100 Shots”.

Habitantes de Memphis e vários membros da indústria musical já publicaram mensagens de condolências através das redes sociais.

“Descansa em paz meu amigo Dolph. O meu coração está partido”, salientou o rapper Gucci Mane no Twitter.

Também o produtor musical Omen usou o Twitter: “Já estamos a perder muitos homens negros para problemas de saúde, racismo, prisão, etc. Temos de encontrar uma forma de curar e não juntar a isso violência entre nós”.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.