De acordo com o museu, a exposição vai resultar de uma intervenção inédita e específica do artista José de Guimarães, criada para assinalar os 30 anos da Fundação Oriente, e os dez anos do Museu do Oriente.

A exposição tem como ponto de partida o espólio do museu, em articulação e diálogo com peças originais, obras da coleção de arte chinesa do artista, assim como outros objetos e imagens que constituem o universo de referências do autor, num total de 150 peças.

Esta mostra, de acordo com a entidade, assinala o arranque das comemorações, estando inscrita no Ano Europeu do Património Cultural 2018.

O Museu do Oriente, que abriu portas em maio de 2008, foi distinguido em 2009 como o melhor museu português desse ano pela Associação Portuguesa de Museologia (APCOM).

Possui um património museológico com mais de 15.000 peças, muitas delas sobre a presença portuguesa na Ásia, que vão desde as máscaras ao mobiliário, passando por armaduras, mapas, têxteis, biombos, porcelanas, terracotas, desenhos e pinturas.

Localizado em Alcântara, o museu foi instalado após obras de recuperação e adaptação do edifício originalmente desenhado pelo arquiteto João Simões, construído em 1939, um dos símbolos da arquitetura portuária do Estado Novo.

O novo projeto é da autoria dos arquitetos João Luís Carrilho da Graça e Rui Francisco.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.