O prémio será entregue durante a assembleia-geral do Grupo Compostela de Universidades (GCU), que vai decorrer na reitoria da Universidade do Minho (UMinho), em Braga.

Em comunicado, a UMinho refere que o prémio destaca ainda a contribuição de Carlos Villanueva Abelairas para o projeto de construção dos instrumentos do Pórtico de la Gloria, da catedral de Santiago de Compostela.

O galardão, que já entregue ao arquiteto Siza Vieira em 2002 e, em 2010, ao Nobel da Paz Mohamed ElBaradei, é concedido a personalidades ou entidades que se distinguem pelo seu trabalho na divulgação de projetos internacionais, especialmente relacionados com a promoção de uma educação europeia comum e de preservação do património cultural.

É composto por uma medalha de ouro comemorativa em forma de concha - imagem do Grupo Compostela, inspirada na simbologia da peregrinação a Santiago de Compostela - e por 6.000 euros.

Carlos Villanueva Abelairas nasceu em 1949 em Melilla e aos quatro anos de idade a sua família mudou-se para Lugo, na Galiza.

Em 1975, licenciou-se em História pela Universidade de Santiago de Compostela, onde é professor desde 1989 e catedrático a partir de 2000.

Foi ainda professor convidado nas universidades da Pensilvânia, Oviedo e Granada.

As suas principais linhas de investigação centram-se na interpretação de música antiga e instrumentos medievais e, posteriormente, na crítica musical, música espanhola e latino-americana do século XX, música e exilados, bem como música e identidades.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.