Bozoma Saint John, uma executiva afro-americana, foi contratada pela plataforma de streaming Netflix para liderar a área de marketing internacional.

A decisão surge num momento de aumento do debate sobre o racismo e a descriminação racial nos Estados Unidos.

Saint John, que trabalhou anteriormente para empresas como Uber e Apple Music, anunciou na terça à noite na sua conta no Twitter que a sua luta para promover mulheres negras na área dos negócios tinha "atingido outra dimensão".

"Estou muito honrada, entusiasmada e pronta!!! Vamos Netflix!!!", escreveu ela.

A Netflix não comentou a informação.

A plataforma criou uma seção "Black Lives Matter" [Vidas negras importam], o slogan dos atuais protestos anti-racistas que sacodem o país, onde os utilizadores podem encontrar cerca de 50 filmes e séries sobre questões raciais e "a experiência negra nos Estados Unidos".

"Histórias como (o documentário) '13th', de Ava DuVernay, e 'The Racial Wage Gap', que faz parte de (série documental) 'Explained', mostram como o racismo sistémico nos Estados Unidos criou há séculos uma disparidade financeira entre famílias negras e brancas", informou o grupo num comunicado na terça-feira (30).

A Netflix também anunciou uma doação inicial de 100 milhões de dólares a "instituições e organizações que apoiem diretamente as comunidades negras" no país.

A morte de George Floyd, um homem negro que foi morto por asfixia por um polícia branco no final de maio, chocou o país e deu origem a grandes manifestações nas ruas e nas redes sociais contra a violência policial e o racismo institucionalizado.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.