A Praia Fluvial do Taboão acolhe a atuação dos britânicos, desta vez sem o baixista Peter Hook, num dos concertos mais esperados desta edição do evento, num dia que começa com os portugueses Cave Story, no palco secundário, às 17:45, antes de uma série de estreias em Portugal.

A primeira, às 18:15, é dos norte-americanos Khruangbin na abertura do palco principal, que vão trazer o aclamado “Con Todo el Mundo”, de 2018, e também “Hasta El Cielo”, de 2019, uma versão dub do predecessor, às margens do rio Coura e ‘balançar’ os primeiros festivaleiros com influências de rock psicadélico e funk.

Enquanto isso, Stella Donnely sobe ao outro palco (19:05), substituindo Julien Baker, com o seu primeiro disco “Beware of the Dogs”, lançado em março, assinalando o primeiro concerto em terras portuguesas, assim como os canadianos Alvvays, às 19:50, à boleia do seu “Antisocialites”, de 2017.

Às 20:30, o norueguês Boy Pablo expõe, também ele pela primeira vez em Portugal, o seu pop ao público, ainda sem qualquer longa-duração, mas com os dois EP: “Roy Pablo”, de 2017, e “Soy Pablo”, de 2018, o suficiente para o diretor do festival, João Carvalho, o ter nomeado como um dos destaques desta edição.

Logo a seguir, às 21:10, os Car Seat Headrest protagonizam um dos regressos mais esperados a Paredes de Coura, depois terem atuado no evento em 2017, a banda de Will Toledo chega agora com uma nova versão do álbum “Twin Fantasy”, inicialmente lançado em 2011.

O compositor californiano Avi Buffalo, a substituir Yellow Days, fecha o palco secundário, às 22:00, tendo lançado este ano “Glow Cast on Eternal Sound”, em colaboração com Ari Prado, antes do espetáculo mais esperado da noite, 50 minutos depois.

Os New Order, banda fundada após a morte de Ian Curtis, vocalista de Joy Division, tornaram-se numa das bandas mais icónicas dos anos 1980, criando temas como “Blue Monday”, o ‘single’ de 12 polegadas mais vendido da história.

Desta vez sem o baixista Peter Hook, que saiu da banda devido a conflitos resolvidos em tribunal, Bernard Summer (voz, guitarra), Stephen Morris (bateria), Gillian Gilbert (teclado), Phil Cunningham (guitarra) e Tom Chapman (baixo) atuam em Portugal pela primeira vez desde 2005, sendo que o mesmo elenco lançou o último disco “Music Complete”, de 2005.

Por volta das 1:00, os lisboetas Capitão Fausto encerram o palco principal com “A Invenção do Dia Claro”, de 2019, outro retorno a Paredes de Coura depois de protagonizarem um dos momentos altos da edição de 2016.

Para fechar a noite em modo ‘after hours’, o dueto parisiense Acid Arab, do lusodescendente Hervé Carvalho, oferece, às 02:00, uma viagem à mistura de sonoridades eletrónicas com música árabe.

Na hora seguinte, cabe ao DJ irlandês Dec Lennon, conhecido como Krystal Klear, lançar os últimos decibéis do segundo dia com os seus vários EP que têm causado boa impressão na crítica do meio.

O Vodafone Paredes de Coura termina no sábado e, até lá, recebe nomes como Patti Smith, Suede, Father John Misty ou Freddie Gibbs e Madlib.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.