O Out.Fest é há mais de uma década um festival de "celebração da criação sem rede, da música sem géneros ou estilos definidos", como descreve a organização, com concertos e workshops que decorrerão até domingo em vários espaços do Barreiro (Setúbal).

Na quinta-feira já estão esgotadas as entradas no Velvet Be Jazz Club para os concertos do espanhol Agustí Fernandez, do francês Lê Quan Ninh, e para atuação conjunta e inédita, a convite do festival, do norte-americano Jamal Moss (conhecido como Hieroglyphic Being) com o vibrafonista Orphy Robinson, o saxofonista Evan Parker e o trompetista Yaw Tembé, este radicado em Lisboa há vários anos.

Até domingo, o Out.Fest propõe uma atuação de Pete Kember, conhecido como Sonic Boom, uma das metades dos Spacemen 3, e a estreia em Portugal do japonês Takahide Higuci (Foodman), na primeira digressão europeia.

Destaque ainda para o concerto de uma "banda essencial da história do jazz e da música improvisada", o trio que integra Evan Parker, Barry Guy (contrabaixo) e Paul Lytton (bateria), e para a união em palco de duas referências alemãs do krautrock: Hans-Joachim Irmler, dos Faust, e Jaki Liebezeit, dos Can.

As propostas portuguesas passam por Manuel Mota, Van Ayres, Ondness, Tropa Macaca e André Gonçalves, que fechará o Out.Fest no domingo no Convento da Madre de Deus da Verderena.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.