O artista de 65 anos tem cinco concerto agendados para o Royal Albert Hall, em Londres, (4,5,7,8 e 9 de junho), dois na Alemanha, a 11 e 12 de junho, e em Paris (18 e 19 de junho), anunciou a agência que representa Collins.

O nome da digressão, "Phil Collins: Not Dead Yeat, Live", refere-se aos problemas com o álcool e de saúde, que já não permitem que o músico toque bateria.

"Mudei de opinião", disse Collins sobre a sua reforma, durante uma conferência de imprensa no Royal Albert Hall. "Parei de trabalhar porque queria ficar em casa com a minha família. Mas, infelizmente, assim que me reformei a minha família separou-se", explicou, referindo-se ao seu divórcio.

"Ninguém esperava por mim em casa. Por isso bebia", acrescentou.

Embora Collins tenha realizado uma digressão "de despedida" em 2002, fez concertos até 2007 e lançou o seu último disco em 2010.

"Agora vivo com os meus filhos. Querem que eu saia e toque, porque não?", explicou o artista.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.