Após o encontro histórico com o líder da Coreia do Norte Kim Jong-un e respetivos auto-elogios, bem como os ataques aos países aliados do G7, Donald Trump teve finalmente tempo para ver as palavras que Robert De Niro lhe dedicou na cerimónia dos prémios Tony no domingo à noite. E não gostou...

Recorrendo às redes sociais, o presidente dos EUA criticou a inteligência do ator e sugeriu que ficou afetado pela forma realista como foi feito o filme "O Touro Enraivecido" (1980).

"Robert De Niro, um indivíduo de muito baixo quociente de inteligência, recebeu muitos golpes na cabeça de pugilistas verdadeiros nos filmes", escreveu Trump no regresso da cimeira de Singapura.

O presidente estava a referir-se ao filme sobre Jack LaMotta, dirigido por Martin Scorsese, pelo qual De Niro venceu o Óscar.

"Viu-o ontem à noite e acredito a sério que possa estar grogue", acrescentou Trump, de 71 anos.

"Suponho que ele não perceba que a economia está no seu melhor momento com o emprego num pico histórico e muitas empresas a regressar ao nosso país. Acorde, tonto!".

No domingo à noite, na cerimónia de entrega dos prémios Tony, que homenageiam o melhor do teatro nos EUA, De Niro, de 74 anos, foi ovacionado de pé no Radio City Music Hall de Nova York após insultar Trump, quando apresentava o músico Bruce Springsteen.

As suas primeiras palavras em palco foram "Vou dizer uma coisa: o Trump que se f***"".

Um feroz opositor do atual presidente norte-americano, levantou a seguir os braços em desafio.

"Já não é abaixo o Trump. É o Trump que se f***", acrescentou visivelmente revoltado, o que foi recebido ainda com mais entusiasmo pelo público na sala.

No dia a seguir, pedia ainda desculpa aos canadianos pela conduta do seu presidente durante a recente cimeira do G7, no Canadá, que terminou num fiasco e na qual Trump disse que o primeiro-ministro Justin Trudeau era "submisso" e "desonesto".

"Quero pedir desculpas pelo comportamento idiota do meu presidente", disse De Niro em Toronto na inauguração do seu restaurante Nobu.

"É uma desgraça. E peço desculpas a Justin Trudeau e às outras pessoas no G7. É repugnante", reforçou.

A sua insatisfação com Trump já se manifestou noutras ocasiões.

Em 2016, quando o magnata imobiliário era candidato à presidência, De Niro chamou-o de "notoriamente estúpido", "totalmente louco" e um "idiota".

Em resposta a uma declaração de Trump sobre manifestantes contra ele, De Niro afirmou: "Querem dar-lhe um murro na cara? Eu quero dar-lhe um murro na cara!".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.