A ideia foi instantânea, mas encontrar um homem para o herói foi muito mais complicado, confessou Lee, de 94 anos, que num primeiro momento pensou em "Homem-Mosca" ou "Homem-Mosquito".

"O nome 'Homem-Mosca' não parecia muito espetacular. Por isso, pensei em 'Homem-Mosquito', mas depois de pronunciar 'Homem-Aranha', o nome soou muito bem", lembrou um dos pais do super-herói, cocriado pelo desenhador Steve Ditko.

O argumentista, que queria inovar, imaginou que a personagem deveria ser um adolescente com muitos problemas pessoais.

"Não teria dinheiro, viveria com a sua tia doente, da qual teria de tratar, e, além disso, iria combater os bandidos", disse Lee, ao recordar a primeira vez que apresentou o projeto ao seu chefe.

"Stan, essa é a pior ideia que já ouvi", respondeu o editor.

"Um super-herói é evidentemente um adulto que não pode permitir-se ter problemas", acrescentou o chefe.

"Além disso, as pessoas detestam aranhas. Nunca se chamará 'Homem-Aranha!'", decretou o editor, segundo Lee.

No entanto, o argumentista foi autorizado a incluir a nova personagem no último número de "Amazing Fantasy", em 1962, uma revista condenada ao cancelamento.

"Só para me divertir, para saciar a vontade, consegui incluir o 'Homem-Aranha' nesse último número e não voltei a pensar nele", completou o criador.

"Um mês depois, quando foram conhecidos os números de venda, o meu chefe disse-me: 'Lembras-te daquela personagem de que nós dois tanto gostámos? Vamos fazer uma série", recordou, em tom de ironia.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.