A quinta edição do Festival de Órgão de Braga vai decorrer entre 27 de abril e 5 de maio dedicado "à música no feminino", tendo como novidade o concurso de composição Pedro Araújo.

A edição de 2018 do evento que se assume já como uma "marca identitária da cidade", segundo a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Braga, Lídia Dias, estende-se a sete espaços da cidade, dois deles novos na programação: a Igreja do Salvador e a Igreja do Pópulo, que renovaram recentemente os seus órgãos de tubos.

O diretor artístico do evento, José Rodrigues, explicou que o cartaz reflete o objetivo da organização de fazer uma "modesta homenagem a todas as mulheres que colaboram para o enriquecimento artístico da música organística", pelo que conta com "apenas organistas no feminino" e ainda com um coro feminino e com uma orquestra composta apenas por mulheres.

Assim, a 27 de abril, na Sé Catedral de Braga, irá atuar Isabel Araújo, seguida de Olga Zhukova, a 28 de abril, na Igreja do Pópulo. Agnieszka Kosmecka atua no dia 29 na Igreja da Misericórdia.

No dia 4 de maio será a vez da organista Saskia Roures atuar na Igreja de São Vítor, enquanto no dia seguinte, na Igreja de Santa Cruz, Marisol Mendive atuará acompanhada da Orquestra Feminina da Universidade do Minho. No dia 06, Rute Martins e o Coro Feminino do Conservatório do Vale do Sousa apresentam-se na Igreja do Salvador.

A edição deste ano tem ainda como novidade o prémio Pedro Araújo para composições originais para órgãos de tubos, cujo regulamento pode ser consultado em www.festivaldeorgaobraga.com.

O Festival de Órgão de Braga é organizado pela Arquidiocese de Braga, pela Câmara Municipal de Braga, pela Irmandade de Santa Cruz e pela Santa Casa da Misericórdia de Braga.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.