“Estou tão feliz por estarem aqui, mas porquê tantos aqui comigo com tantos para ver? ‘Why’? O que é que tenho em mim que veem em tantos de vocês?”, questionou Tiago Miranda, mais conhecido por Conan Osíris, na herdade do Cabeço da Flauta, Aldeia do Meco, no concelho de Sesimbra, distrito de Setúbal.

Ainda antes de entrar em palco, já o público chamava “Conan”, que acabou por aparecer vestido com um manto roxo e pintas pretas na cara, tratando o público como se o conhecesse desde sempre: “Como é que é? Estão cá todos hoje?”.

Logo no início, depois de cantar “Barcos”, viu os festivaleiros contagiados pela sua música e dança, acabando mesmo por afirmar que “cresceram” consigo.

O público do SBSR conhecia a maior parte das músicas, mas foi com “100 Paciência” e “Celulite” que mais vibrou, levando o cantor a afirmar que “ficou surdo”.

“(…) O que significa o SBSR? Mas como é que posso ser com este amor que me estão a dar? Já gastei ‘bué’ tempo a pensar assim, mas eu estou cá”, referiu, dando o mote para começar “Telemóveis”, a música mais aguardada da noite.

Esta tarde, em entrevista à Lusa, o músico adiantou que não está em fase de produção de novas músicas, algo que acontecerá quando lhe “bater na cabeça”, sempre assente na sua “normalidade”.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.