Depois de ouvir as partes envolvidas no processo, a 27 de março em Madrid, o tribunal mercantil anunciou que "rejeita a acusação" do cubano Livam de que a "La Bicicleta", de Shakira, "era uma cópia da sua canção 'Yo te quiero tanto'", de 1997.

"A letra da canção é igual em quatro palavras (...) quanto à melodia, não há coincidência alguma; a velocidade do ritmo e a harmonia também são diferentes", afirma a sentença.

"Em resumo, não existe plágio de nenhuma forma", concluiu o tribunal.

A decisão pode ser alvo de recurso.

Liván Rafael Castellano, conhecido como Livam, e a sua editora MDRB Music Publishing apresentaram uma ação de plágio contra os dois cantores colombianos, assim como o produtor Andrés Castro e a editora Sony.

A principal semelhança entre as composições está no refrão: se em "La bicicleta" Shakira e Carlos Vives cantam "que te sueño y que te quiero tanto", no tema de Livam este canta "yo te quiero, yo te quiero tanto".

O tribunal admitiu a semelhança, mas afirmou que "a frase é uma expressão comum, utilizada em todo o tipo de canções e textos ao longo da história".

No seu depoimento, a estrela da música afirmou que nunca havia escutado a canção de Livam e defendeu que a composição "não tem nada de parecido".

Esta não foi a primeira denúncia de plágio contra Shakira. Em 2014, a justiça norte-americana decidiu em primeira instância que a canção "Loca" era uma cópia ilegal de um tema composto por um dominicano em 1998.

A cantora de 42 anos, que mora atualmente em Barcelona, deve regressar aos tribunais em junho para depor como investigada numa alegada fraude fiscal de 14,5 milhões de euros.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.