O braço musical do grupo, a Sony Music Entertainment, sediada nos Estados Unidos, vai comprar a editora brasileira ao Grupo Globo, mantendo Marcelo Soares como diretor executivo (CEO), informou a empresa em comunicado.

"A Som Livre tornar-se-á um novo centro criativo independente dentro da Sony Music, continuando a contratar, desenvolver e comercializar a sua própria lista de talentos" para a comunidade musical brasileira, disse a empresa na nota.

O presidente da Sony Music, Rob Stringer, salientou o potencial do país sul-americano, que descreveu como "um dos mercados de música com crescimento mais dinâmico e competitivo do mundo".

A Som Livre foi fundada em 1969 para lançar e promover bandas para séries televisivas.

O seu catálogo inclui obras de artistas como Marília Mendonça, Jorge & Mateus, Wesley Safadão e Lexa.

A aquisição da Som Livre pela Sony Music surge após a multinacional ter anunciado, no início de fevereiro, a compra da editora discográfica britânica AWAL e um negócio de gestão de direitos musicais.

Na quinta-feira, a Sonic Music Publishing anunciou que comprou o catálogo de canções de Paul Simon, que inclui seis décadas de música, do dueto com Art Garfunkel à carreira a solo, sem adiantar detalhes financeiros.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.