"Dansen", "Quanto custa o ferro?", "rascunhos de 1939" e "Mies & Meck" são os textos de Bertolt Brecht escolhidos pela companhia das Caldas da Rainha para levar à cena “um cabaré político apalhaçado”, que chama a atenção para “esta espécie de falência anunciada de uma Europa da solidariedade”, disse hoje à agência Lusa o encenador Luís Varela.

Intitulada “Europa 39”, a peça, com estreia agendada para 16 de fevereiro, parte de ensaios inacabados de Brecht, escritos antes da Segunda Guerra Mundial (1939-45), “para chamar a atenção para a ameaça Nazi”, um episódio da história que a companhia considera pertinente revisitar, “numa era em que os partidos neo-nazis assumem cada vez mais relevância, nos diversos países europeus e nos Estados Unidos”.

Com um “humor um bocado amargo”, a peça tem como personagens os governos de países como a Dinamarca, Suécia, Noruega, Áustria, Checoslováquia, Reino Unido e França, e o “estranho, ou o desconhecido, uma figura que atravessa todos os textos e que mais não é que o Hitler”.

“Europa 39” estabelece assim uma reflexão sobre “como estes países se deixaram comer pela Alemanha Nazi”, adianta a companhia.

A peça tem tradução e encenação de Luís Varela, cenografia e figurinos de José Carlos Faria e as interpretações de Inês Barros, Carlos Borges, José Carlos Faria e Tiago Moreira.

“Europa 39” estará em cena até 11 de março, na Sala Estúdio do Teatro da Rainha, de quarta a sábado, às 21:30, para público em geral e, durante a semana, com sessões de manhã e à tarde, para grupos escolares, mediante marcação prévia.

A par das representações da peça que, adiantou o encenador, serão "sempre acompanhadas de uma conversa com o público”, a companhia terá patente, durante o mesmo período, a exposição “Usa a ARTE como ARMA”, com 16 fotomontagens de John Heartfield, pseudónimo do artista alemão Helmut Herzfeld, um dos fundadores do movimento Dada.

Heartfield é apresentado pela companhia como o mais célebre 'foto-montador' da década de 30 do século XX, cuja temática se centrava na denúncia da guerra e da violência desencadeadas pelos nazis.

De 16 de janeiro a 10 de fevereiro, a exposição “Usa a ARTE como ARMA” percorrerá em itinerância diversas escolas do concelho das Caldas da Rainha, onde terão lugar visitas guiadas por José Carlos Faria, com a participação de Carlos Borges, ator da companhia, licenciado em Germânicas (Língua e Literatura Alemã), que contextualizará a obra de Bertolt Brecht, na época, numa conferência em diálogo com os alunos.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.