A operação fechou uma longa e disputada batalha pelo controlo da Sky, na qual a Comcast superou a 21st Century Fox, do magnata da comunicação Rupert Murdoch.

As ações da Comcast subiram 0,7%, a 35,44 dólares, excluindo os prejuízos sofridos em Wall Street desde que se chegou a um acordo a 22 de setembro. Vários analistas criticaram a Comcast por considerar que pagou demasiado.

Os dois gigantes do entretenimento queriam tornar-se controladores da Sky para enfrentar melhor a concorrência de plataformas digitais como a Netflix e a Amazon.

"Hoje temos o prazer de sermos acionistas maioritários da Sky", disse o CEO da Comcast, Brian Roberts, em comunicado aos mercados de Nova Iorque e Londres.

Ao assumir a Sky, a Comcast incorpora direitos de transmissão dos jogos de futebol da Premier League em Inglaterra.

A Sky sairá da lista de empresas na Bolsa de Valores de Londres a 7 de novembro.

A Comcast também procurou a Sky para se expandir na Europa e cortar a sua dependência absoluta do mercado norte-americano, onde os espectadores estão a recorrer cada vez mais a transmissões por streaming.

A Sky planeia oferecer todo o seu conteúdo na web, o que significa que, eventualmente, os seus assinantes não deverão precisar de antenas por satélite.

Newsletter

Os melhores filmes, as séries mais populares e a música que tem mesmo de ouvir. Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.