«OBRAS INCRÍVEIS: Um Hotel de Sonho do Dubai»
EMISSÃO: Segunda-feira, dia 24 de Agosto, às 20h20

Com mais de 320 metros de altura - mais alto que a Torre Eiffel - o edifício Burj Al Arab no Dubai é um ícone da arquitectura do século XXI. Erguendo-se no céu como a vela de um navio, o Burj desafia todos os limites da engenharia.

Como é que uma equipa de jovens engenheiros que nunca tinham construído nada com mais de 16 andares conseguiu construir o hotel mais alto e luxuoso do mundo?
Para começar, a equipa construiu uma ilha artificial a 270 metros da costa recorrendo a blocos de betão de última geração que reduzem o impacto das ondas e previnem inundações. Para proteger o edifício dos elementos naturais, os arquitectos criaram uma espécie de esqueleto externo, maior que um avião Airbus 380 e mais pesado que 20 autocarros de dois andares.

Contudo, a equipa teme que o esqueleto não seja suficientemente seguro para suportar todo o edifício. Os engenheiros têm que pensar numa forma eficaz de conseguirem que o edifício seja "imune" a pequenos tornados que possam pôr em risco a integridade estrutural do hotel. Os arquitectos têm ainda que conceber um restaurante que desafia todas as leis da gravidade - suspenso a cerca de 200 metros de altura e 20 metros afastado do estreito centro do edifício.
Testemunhos de especialistas, imagens de maquetas e do próprio Burj Al Arab mostram as várias etapas de construção deste triunfo histórico da engenharia.

***************************************************

«OBRAS INCRÍVEIS: Comboios do Futuro»
EMISSÃO: Terça-feira, dia 25 de Agosto, às 20h20

Os comboios do futuro, que funcionam por levitação magnética e atingem 430 km/hora, fazem o percurso de 30 quilómetros que separa o Aeroporto Internacional de Pudong e a estação de Longyang Road na nova zona financeira de Xangai em apenas oito minutos.

Sendo o primeiro sistema de comboio por levitação magnética, o MAGLEV combina a tecnologia dos carris convencionais com as vantagens de poupança de tempo da aviação de modo a conseguir um meio de transporte seguro, auto-suficiente em termos energéticos e de fácil manutenção.

Este meio de transporte pode mudar a forma como viajamos no século XXI.

***************************************************

«OBRAS INCRÍVEIS: A Montanha de Lixo»
EMISSÃO: Quarta-feira, dia 26 de Agosto, às 20h20

Maquinaria pesada. Pilhas de lixo que chegam a atingir a altura de prédios de 20 andares. Homens e tecnologia que se aliam para travar uma batalha contra uma maré de desperdícios. Fique a conhecer o fantástico mundo do lixo na maior lixeira dos Estados Unidos - Puente Hills, na Califórnia.

Algumas lixeiras recebem cerca de duas mil toneladas de lixo por dia, esta lixeira processa duas mil toneladas de lixo por hora. Isto só é possível devido à aliança estabelecida entre maquinaria pesada e engenho.

Conheça o Bomag Compactor, um potente equipamento de destruição de lixo com mais de 54 toneladas e munido de umas "garras" de aço com cerca de 1,5 metros. Puente Hills, que funciona à base de gás metano, abastece mais de 100 mil lares e uma vasta frota de veículos com o gás que produz no aterro.
Fique a saber o que acontece ao seu lixo depois de chegar a um aterro como este.

«OBRAS INCRÍVEIS: Máquinas de Perfuração»
EMISSÃO: Quinta-feira, dia 27 de Agosto, às 20h20

O mundo precisa desesperadamente de petróleo.

Mas ao diminuirmos as reservas energéticas, as perfurações petrolíferas vêem-se obrigadas a deslocar-se para locais cada vez mais remotos.

Para tal, são precisas estruturas e máquinas de perfuração como a Noble Piet, capaz de perfurar até os terrenos mais difíceis.

***************************************************

«OBRAS INCRÍVEIS: Super Estádio de Miami»
EMISSÃO: Sexta-feira, dia 28 de Agosto, às 20h20

O estádio Orange Bowl, que foi a casa dos Miami Dolphins durante 21 temporadas e recebeu cinco finais do Super Bowl, está prestes a ser demolido.

É um trabalho complicado... com uma data limite complicada - em apenas quatro meses, uma equipa de demolições tem que fazer desaparecer por completo um estádio com quase 8 mil metros quadrados para que um novo estádio seja construído.
Mas o problema não reside apenas no tempo que têm para a demolição: todos os materiais devem ser aproveitados ou reciclados.

Antes de a equipa de demolições entrar em campo, há algumas partes do estádio que precisam de ser preservadas.
Depois do trabalho de aproveitamento e reciclagem de que foram alvo as 50 mil cadeiras do estádio, cerca de 30 mil metros quadrados de relva e as oito torres de iluminação de 10 toneladas cada uma, chegou a altura da demolição.

Através de um mecanismo de pêndulos de demolição e da mais pesada maquinaria, a estrutura histórica do Orange Bowl chega assim ao fim dos seus dias de glória.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.