Em «Olhos no Olhos», Irene Cruz dá vida a uma mulher experiente, bem sucedida, uma mãe-galinha que só quer o melhor para os seus filhos. A matriarca da família Viana Levi, da novela da TVI, não foge muito da imagem que a actriz mantém na vida real.

Numa conversa com Sapo TV, a actriz, de 65 anos, revela os segredos para prolongar a juventude e confessa sem complexos que, se fosse necessário, seria capaz de recorrer às maravilhas da cirurgia estética.

É viciada em tratamentos de beleza?

Eu não sou viciada em coisa nenhuma. Mas se for para melhorar ou manter o que não está mal em mim, recorro ao que for preciso.

E sente necessidade de melhorar alguma coisa?

Neste momento só em relação à alimentação, que é uma coisa de que as pessoas normalmente se esquecem. Não basta só andar nas máquinas do ginásio a pôr as coisas todas no sítio, tem que haver também trabalho de casa. No meu caso, o colesterol anda a pregar-me umas partidas desagradáveis e por isso estou a fazer uma alimentação quase vegetariana. Se me apetecer um bom bife como-o sem problemas, mas nem isso me tem apetecido. Descobri a soja e aprendi com uma amiga, que é vegetariana, a confeccionar vários pratos. Entretanto, comprei uns livrinhos sobre isso que me ajudam a misturar legumes e frutas.

E não passa fome?

Não tenho fome nenhuma. Posso até comer o dobro, porque fico leve e não engordo. Tudo feitinho por mim, é claro.

Mas, ainda assim, recorre a tratamentos de beleza?

Sim, claro. Neste momento estou a fazer um tratamento na clínica «Persona» para tonificar os músculos e faço também limpezas de pele.

Com que frequência é que recorre a esses tratamentos?

O ideal é fazer estas limpezas de pele de 15 em 15 dias. Eu estive algum tempo sem fazer e recomecei porque é mesmo necessário para o meu bem-estar.

Como actriz, é importante estar bem a todos os níveis?

Claro, porque somos uma imagem. Primeiro por mim, como mulher. Gosto de olhar-me ao espelho e reconhecer a idade que tenho. Não a escondo, tenho 65 anos. Enquanto a saúde por dentro também não andar mal, o que se vê por fora é importante. Gosto de ver tudo no sítio e depois, como actriz, tudo isso ajuda. Apesar de ter 65 anos não quer dizer que faça só papéis de avozinha (risos).

Tem medo de envelhecer?

Tento não pensar muito nisso porque não sei se me vai assustar. Sei que faz parte do ser humano, mas se tivermos o mínimo dos cuidados talvez possamos prolongar uma juventude. Sei que a idade ninguém me tira, mas podemos ter uma determinada juventude aos 70 anos. Eu conheço muitas senhoras com 70 anos que têm uma óptima pele, uma pele lisa. As marcas da idade aparecem mas não temos que parecer mais velhas.

Já recorreu alguma vez às cirurgias plásticas?

Não, nunca fiz nenhuma mas não sou contra.

Mas caso queira mudar alguma coisa no seu corpo, isso seria uma hipótese?

Não sei. Gostava de corrigir o pescoço, mas depois ponho-me a pensar se o deva fazer ou não. Primeiro, não sou nenhuma ricalhaça e é preciso ter dinheiro para algumas coisas. Mas e depois se as peles ficam esticadas de uma forma estranha ao ponto de me tirarem a expressão? E como actriz tenho que pensar nisso porque não quero ser nenhuma tartaruga fora da carapaça. Isto para não nomear ninguém (risos)...

Mas hoje em dia há tratamentos milagrosos que a podem tornar mais nova e mais elegante.

Mas não quero ser magra porque ficaria horrível, até porque nunca fui, mas gorda também não. Se eu quisesse ter menos 20 anos tinha que corrigir muita coisa, mas isso acontece a qualquer pessoa. As correcções que eu entendo que deveria fazer são apenas o pescoço e talvez a pálpebra do olho. Sempre foi muito descaída e agora está mais, mas tento disfarçar com a maquilhagem. Em televisão nota-se bem, mas nas fotografias o computador ajuda a que desapareça. Nada mais...

Sente-se bem como está?

Sinto-me muito bem. Eu também faço exercício e isso ajuda imenso.

Que tipo de exercício é que faz?

Tenho uma bicicleta parada lá em casa e faço cinco minutos por dia - depois começa a chatear-me estar lá tanto tempo. Mas obrigo-me a isso, tem que ser. Além disso, como moro em Cascais, perto da Boca do Inferno, faço muitas caminhadas. Pelo menos duas vezes por semana, no mínimo percorro 10 quilómetros e no máximo 18.

Então são estes os segredos de Irene Cruz para estar em forma e manter a juventude?

Sim. E nestas caminhadas que faço, o ar do mar também ajuda. Problemas todos nós temos e eu não fujo à regra, mas tento aliviar essas tensões com uma boa alimentação e com exercício ao ar livre.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.