O corpo do ator Pedro Lima foi encontrado na manhã do passado sábado, dia 20 de junho, na Praia do Abano, no Guincho, confirmou a TVI ao SAPO Mag. As causas da morte ainda não são conhecidas.

Depois de terem circulado vários rumores sobre os problemas do ator com a TVI, Nuno Santos, diretor de programas da estação, esclareceu a situação em comunicado enviado ao SAPO Mag pelo canal de Queluz de Baixo.

"Na TVI estamos todos em choque com a morte prematura do Pedro Lima e, por todas as razões, devemos à família respeito e recato. É assim que nos temos comportado e é assim que nos comportaremos. Mas, sorrateiramente, de forma velada e depois amplificada por determinados meios de comunicação, foi crescendo a ideia que havia um problema na relação do Pedro com o canal para o qual trabalhava, em exclusivo, há duas décadas", lembra.

No comunicado, Nuno Santos sublinha que Pedro Lima "tinha um contrato de exclusividade com a TVI até junho de 2021. "Esse contrato, foi renovado há cerca de um mês já num contexto de pandemia. O Pedro Lima estava em plena gravação da novela 'Amar Demais' onde integrava o elenco principal desta produção a estrear ainda este ano", acrescenta.

"O Pedro Lima tinha sido convidado a semana passada para integrar, em representação da Media Capital, o júri dos Emmys. É um desafio que lançamos aos nossos atores mais próximos e a quem reconhecemos qualidades para tal", conta ainda Nuno Santos.

"Perante a dimensão da tragédia devemos ter a grandeza de respeitar a família, entendermos  em toda a sua extensão o que sucedeu, mas fazê-lo com recato e dignidade. Nunca vale tudo e, certamente, lançar ou alimentar comportamentos demagógicos não é apenas desadequado. É inaceitável. O Pedro e a sua família merecem mais", remata.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.