A decisão chega dois anos depois da estreia da série "Por Treze Razões", que conta a história de Hannah Baker, uma estudante do secundário que decide suicidar-se depois de sofrer assédio na escola. Antes de se matar, a jovem grava uma série de mensagens para os colegas.

Depois da estreia, a série foi elogiada por abordar assuntos importantes como o assédio nas escolas e a automutilação, mas também foi criticada por algumas escolas médicas e de psicólogos, que acreditam que pode incentivar jovens com problemas de saúde mental a cometerem o suicídio.

"Ao mesmo tempo em que nos preparávamos para estrear a terceira temporada neste verão, estivemos atentos ao debate em volta da série", frisou a Netflix no Twitter na segunda-feira à noite.

Seguindo o conselho de especialistas médicos, como o da doutora Christine Moutier, chefe da Fundação Americana para a Prevenção do Suicídio, a Netflix decidiu juntamente com o criador, Brian Yorkey, e os produtores editar a cena da primeira temporada em que Hannah tira a própria vida.

Brian Yorkey disse que a cena explícita de suicídio pretendia mostrar "o horror desse acto para garantir que ninguém desejasse imitá-lo".  "Nenhuma cena é mais importante que a vida da série e sua mensagem de que devemos cuidar melhor uns dos outros", disse Yorkey no Twitter.

"Acreditamos que esta edição irá ajudar a série a ser benéfica ao máximo para a maioria das pessoas, além de mitigar qualquer risco para os espectadores jovens,  especialmente os mais vulneráveis", acrescentou.

"Ouvimos de muitos jovens que 'Por Treze Razões' os incentivou a começar conversas sobre assuntos difíceis como a depressão e o suicídio e a pedir ajuda, em muitos casos pela primeira vez", afirmou a Netflix.

Dois estudos publicados em maio sugeriram que a taxa de suicídio entre os jovens norte-americanos poderia ter aumentado significativamente nos meses seguintes à estreia da série.

"Os dois estudos apresentam questões muito importantes, mas os resultados não coincidem apesar de se basearem nos mesmos dados do governo dos Estados-Unidos. Não explicam o aumento no que respeita aos casos das jovens em novembro de 2016 ou dos jovens em março de 2017, antes de a série ser transmitida", pode ler-se nas declarações enviadas pela Netflix ao SAPO Mag, depois dos estudos terem sido publicados.

"'Por Treze Razões' aborda a realidade desconfortável de muitos jovens e por eles, bem como pelos médicos especializados, sabemos que muitos espectadores ganharam coragem para falar e procurar ajuda", salienta o serviço de streaming.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.