Um YouTuber transformou o seu passatempo com os vídeos "deepfake" num emprego no maior "império" de cinema do mundo.

"Shamook", como é conhecido online, foi contratado pela Lucasfilm (da Disney) para a empresa de efeitos especiais Industrial Light and Magic após o impacto de vários vídeos virais que melhoraram, sem gastar milhões de dólares, os efeitos visuais das grandes produções de Hollywood com a tecnologia de manipulação que usa inteligência artificial.

No comentário a um novo vídeo, o YouTuber revelou que tinha sido "recrutado" recentemente para a Industrial Light and Magic e por isso não andava com tempo para fazer conteúdos.

Posteriormente, o próprio estúdio confirmou a contratação ao IndieWire, mantendo a identidade do artista em segredo.

O YouTuber já tinha causado impacto com outros vídeos, nomeadamente com o que melhorava os efeitos especiais que rejuvenesciam os atores de "O Irlandês", de Martin Scorsese, e o que tornou Tarkin e Leia mais convincentes nas cenas finais de "Rogue One: Uma História Star Wars", mas a grande sensação foi o trabalho que fez com o final da segunda temporada da série "Star Wars" do Disney+ "The Mandalorian".

[Aviso de spoiler]

No episódio final de "The Mandalorian" que ficou disponível no Disney+ a 18 de dezembro assistia-se ao "regresso" do maior herói da galáxia, Luke Skywalker, a personagem de Mark Hamill.

Luke salvava Mando (Pedro Pascal) e Grogu — o Baby Yoda — das forças enviadas por Moff Gideon (Giancarlo Esposito), primeiro encapuçado mas com o inconfundível sabre de luz verde (inspirado no de Obi-Wan), depois numa versão rejuvenescida pelos efeitos especiais.

Apesar da emoção do reencontro, o trabalho técnico não convenceu muitos fãs, ao contrário do que aconteceu com o vídeo que "Shamook" partilhou a 21 de dezembro: a comparação lado a lado das duas versões não deixava grandes dúvidas sobre a qualidade do talento na utilização do "deepfake".

O vídeo tornou-se rapidamente viral (atualmente tem mais de dois milhões de visualização só no canal oficial), apesar do próprio "Shamook" escrever que não estava "100% feliz com que a qualidade", mas não podia fazer muito para "melhorar a animação/sincronização de boca" com as imagens disponíveis e "só tive quatro dias livre para fazer este deepfake antes das festividades do Natal".

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.