Menos de um quarto dos americanos apoiam o boicote dos Óscares depois dos votantes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas não terem nomeado qualquer ator negro pelo segundo ano consecutivo.

De acordo com uma sondagem da Reuters e Ipsos, só 23% dos 2423 inquiridos é a favor do apelo para que os espectadores não vejam a cerimónia que se realizada no Dolby Theatre em Los Angeles a 28 de fevereiro, enquanto 44% se manifestam mesmo contrários à ideia.

Entre as personalidades que defenderam o boicote ou anunciaram que não estarão presentes na sala estão Spike Lee, Will Smith, Jada Pinkett Smith, Michael Moore e Tyrese Gibson, tendo este último defendido mesmo que o anfitrião Chris Rock, de raça negra, se devia retirar em protesto.

Os resultados não significam que os inquiridos achem que não existe um problema: 44% acreditam que os estúdios têm um problema com as minorias e 30% concordam com a ideia de que os filmes saídos de Hollywood não representam de forma correcta a diversidade que existe nos EUA.

A sondagem foi realizada entre 8 e 16 de fevereiro, três semanas após o anúncio das nomeações e o início da polémica.

A Academia já anunciou mudanças profundas a implementar até 2020, enquanto os produtores da cerimónia prometeram que o elenco de apresentadores fará da cerimónia a "mais diversificada de sempre".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.