Clint Eastwood, de 78 anos, esteve em Paris para apresentar o seu mais recente filme, «
Gran Torino», e a direcção do festival de Cannes aproveitou para lhe entregar a Palma de Ouro honorária em homenagem à sua carreira, uma vez que o cineasta não poderá estar este ano presente no evento devido à rodagem na África do Sul de
«The Human Factor», sobre a vida de Nelson Mandela.

Numa cerimónia privada, Gilles Jacob e Thierry Frémaux, da direcção do festival, elogiaram o trabalho de Eastwood como actor e realizador por representar «a síntese do classicismo e da modernidade do cinema americano», sublinhando que «seria impossível escolher apenas um dos seus filmes para esta suprema honra».

A relação de Clint Eastwood com o festival de Cannes remonta à década de oitenta, quando o realizador norte-americano apresentou no certame o filme «
O Justiceiro Solitário», a que se seguiriam «
Bird - Fim de um Sonho», «
Caçador Branco, Coração Negro», «
Mystic River» e «
A Troca».

Foi em França que, pela primeira vez, Eastwood viu reconhecidos de forma sistemática pela crítica os seus méritos de realizador.

Clint sublinhou estar «mesmo muito sensibilizado por me atribuírem este prémio. Os cineastas franceses sempre me apoiaram muito ao longo do caminho. Quando realizei o meu primeiro filme, os cineastas e os críticos franceses encorajaram-me enquanto no meu próprio país todos foram muito mais reticentes. A França foi o primeiro país a abordar e apoiar o cinema enquanto forma de expressão artística».

O Festival Internacional de Cinema de Cannes decorrerá de 13 a 24 de Maio.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.