De "Quatro Casamentos e um Funeral" a "O Amor Acontece", passando "Notting Hill", "O Diário de Bridget Jones" ou "Amor Sem Aviso", Hugh Grant construiu uma carreira graças às comédias românticas, mas não tem dúvidas que são uma "mentira terrível".

Agora com 60 anos, o ator vive novos e mais dramáticos desafios, como na recente minissérie "The Undoing", ao lado de Nicole Kidman, mas periodicamente surge a pergunta inevitável sobre se aceitaria voltar ao género que o tornou famoso.

A resposta mais recente foi surpreendente e com requintes de sadismo.

"Gostaria de fazer a sequela de uma das minhas comédias românticas que mostra o que aconteceu depois de terminarem esses filmes. A sério, para provar a mentira terrível que eles todos eram, que foi um final feliz", respondeu durante uma sessão de promoção para o canal HBO.

O ator dedicou uma atenção especial ao que terá "acontecido" a seguir aos créditos com a canção "When You Say Nothing At All" de "Notting Hill", a comédia romântica de 1999 sobre a "estrela de cinema mais famosa do mundo" interpretada por Julia Roberts que um dia entrava na livraria de William Thacker no famoso bairro londrino.

"Gostaria de fazer eu e a Julia e o divórcio hediondo que se seguiu com advogados muito caros, crianças envolvidas numa disputa de custódia, enxurradas de lágrimas. Psicologicamente marcadas para sempre. Adoraria fazer esse filme", concluiu.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.