Os maiores cinemas da América do Norte reduzirão a capacidade das suas salas pela metade por causa da pandemia do novo coronavírus.

A decisão tem como objetivo que os espectadores mantenham uma "distância social", informaram as principais empresas do ramo nesta sexta-feira.

A AMC, a cadeia mais importante de cinemas, com 8 mil salas, reduzirá a sua capacidade a partir deste sábado e até ao final de abril, véspera da estreia de "Viúva Negra", da Disney-Marvel, que é o próximo filme em imagem real de grande orçamento no mapa de estreias após os vários adiamentos feitos por Hollywood esta semana.

COVID-19: dezenas de cinemas portugueses decidiram fechar, outros continuam abertos com planos de contingência. Saiba quais são
COVID-19: dezenas de cinemas portugueses decidiram fechar, outros continuam abertos com planos de contingência. Saiba quais são
Ver artigo

"Com esta ação facilitamos a 'distância social' entre os espectadores que frequentam os cinemas", disse Adam Aron, presidente da AMC Theatres, em comunicado enviado à AFP.

Independentemente da sua capacidade, o público será limitado a 250 pessoas em qualquer sala "para proporcionar espaço adicional entre os espectadores".

Os funcionários também desinfetarão as áreas "de contacto elevado", como as bilheteiras, hora a hora.

A Regal, com mais de 7 mil cinemas, anunciou medidas similares, tal como a canadiana Cineplex.

Mais informações sobre o COVID-19.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.