Não há personagem mais ultrajante do que Deadpool no atual universo cinematográfico dos super-heróis. Só que nem tudo lhe é permitido.

"Deadpool 2" tem quatro cenas de pós-créditos, mas o estúdio decidiu cortar uma quinta, considerada demasiado chocante mesmo para uma saga cheia de cenas de humor negro que desafiam os limites do "bom gosto".

Segundo o mcucosmic.com, todas as cenas após o fim do filme mostram Deadpool a viajar no tempo e a interferir em acontecimentos históricos e a que passou os limites mostrava-o a aproximar-se de um berço com o nome "A. Hitler".

Outro bebé começava a chorar, o que leva a personagem interpretada por Ryan Reynolds a dizer: "Cala-te, Ira, um dia vais-me agradecer!"

A seguir, a cena corta para o ponto de vista do "bebé Hitler", que é... estrangulado.

A cena endereça um antigo dilema moral: se uma pessoa tivesse a oportunidade, mataria Hitler quando era um bebé?

Os espectadores das sessões de teste, habituais neste tipo de filmes, ficaram bastante incomodados com a resposta e não lhe acharam muita piada, o que levou o estúdio a cortar a cena.

"Deadpool" estreia esta semana nos cinemas portugueses.

Trailer.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.