Diane Keaton foi escolhida para receber o 45º prémio de carreira do American Film Institute (AFI), que será entregue numa cerimónia de gala com a presença de amigos e colegas a 8 de junho do próximo ano.

'Diane Keaton é uma das atrizes principais mais amadas do cinema americano', anunciou o responsável do AFI.

'Inigualável no seu domínio tanto de comédia como drama, conquistou sistematicamente o coração do mundo criando personagens tanto de grande força como de vulnerabilidade. A sua carreira como realizadora e produtora é ainda uma prova maior da sua paixão pela arte e os seus talentos aparentemente sem limites'.

A atriz com 70 anos ganhou o Óscar com "Annie Hall", de 1977, e teve mais três nomeações numa carreira que, no cinema, começou em 1970.

Entre os títulos icónicos em que entrou estão "O Padrinho" (1972) e "O Padrinho, Parte II" (1974), ambos vencedores do Óscar de Melhor Filme, tal como o já citado realizado por Woody Allen, que o escreveu para ela (o nome verdadeiro de Diane Keaton é Diane Hall) e com quem trabalhou várias vezes, por exemplo em "O Grande Conquistador" (1972), "O Herói do Ano 2000" (1973), "Nem Guerra, Nem Paz" (1975) e "Manhattan" (1979).

As outras nomeações para os Óscares foram, significativamente, por trabalhos em décadas diferentes: ""Reds" (1981), de Warren Beatty; "Duas Irmãs" (1996), ao lado de Meryl Streep e Leonardo DiCaprio; e "Alguém Tem Que Ceder", ainda com Jack Nicholson.

Filmes ainda importantes no seu percurso foram "À Procura de um Homem" (1977), "A Rapariga do Tambor" (1984), "Crimes do Coração" (1986), "Quem Chamou a Cegonha" (1987), os filmes "O Pai da Noiva" (1991-95), "O Clube das Divorciadas" (1996), "A Joia da Família" (2005) e "À Procura de Dory" (2016).

Enquanto realizadora, dirigiu "Heróis Como Nós" (1995), bastante elogiado, e "Linhas Cruzadas" (2000), uma comédia em que também surgiu ao lado de Meg Ryan, Lisa Kudrow e Walter Matthau.

O prémio do AFI destina-se a reconhecer artistas do mundo do cinema 'cujo trabalho resistiu à passagem do tempo'.

Desde que foi atribuído pela primeira vez ao cineasta John Ford em 1973, distinguiu os atores James Cagney, Bette Davis, Henry Fonda, James Stewart, Fred Astaire, Lillian Gish, Barbara Stanwyck, Jack Lemmon, Gregory Peck, Kirk Douglas, Sidney Poitier, Elizabeth Taylor, Jack Nicholson, Dustin Hoffman, Harrison Ford, Barbra Streisand, Tom Hanks, Robert De Niro, Meryl Streep, Sean Connery, Al Pacino, Michael Douglas, Morgan Freeman, Shirley MacLaine, Jane Fonda, Steve Martin, bem como os cineastas (e alguns atores) Orson Welles, William Wyler, Alfred Hitchcock, Frank Capra, John Huston, Gene Kelly, Billy Wilder, David Lean, Steven Spielberg, Clint Eastwood, Martin Scorsese, Robert Wise, George Lucas, Mike Nichols e Mel Brooks.

O ano passado foi, pela primeira vez, para um compositor: John Williams.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.