Para a história, "Exterminador Implacável - A Salvação" (2009) ficou como mais uma tentativa fracassada de lançar uma outrora grande saga cinematográfica. Um grande equívoco no currículo de todos, principalmente no de atores que estamos habituados a ver em filmes de outra qualidade, principalmente do protagonista... Christian Bale.

O vencedor do Óscar já falou do filme como um dos maiores erros da sua carreira e voltou a dizer o mesmo numa entrevista à MTV para o Happy Sad Confused Podcast.

O que novidade é que revelou informações intrigantes sobre o que o que o motivou a aceitar o projeto: quis desafiar os que lhe andavam a dizer que não o devia fazer.

"Disse 'Não" três vezes. Pensei que a saga... fiquei 'Não, não há aqui nenhuma história'.", recordou.

"Existe um lado perverso em mim, onde as pessoas me estavam a dizer que jamais deveria aceitar aquele papel e eu estava a pensar o mesmo. Quando as pessoas começaram a dizê-lo à minha frente, comecei a pensar, 'A sério? Muito bem, então vejam isto'. Portanto, também houve um pouco disso envolvido na escolha", explicou.

Christian Bale também disse que "A Salvação" acabou por ser prejudicado por uma "série de desgraças", incluindo a greve do sindicato de argumentistas de 2007-08 e a partida de Jonathan Nolan, irmão de Christopher Nolan e colaborador na saga "O Cavaleiro das Trevas", que começou a trabalhar no que o ator descreve como uma "maravilhosa" versão do argumento mas teve de abandonar por causa de um compromisso anterior.

"É um grande espinho encravado porque desejava que pudéssemos ter revigorado [a saga]. E infelizmente, durante a rodagem, podíamos perceber que isso não estava a acontecer. É um grande arrependimento", revelou.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.