O filme, que estreou em 2009 e valeu a Charlotte Gainsbourg o prémio de melhor atriz no Festival de Cannes, inclui cenas "que têm um grau de representação de violência e sexualidade que exigem a proibição deste filme para menores", afirmou o tribunal de Paris.

A justiça considerou que o ministério da Cultura cometeu, na ocasião, um "erro de avaliação", ao limitar-se a proibir a sua exibição a menores de 16 anos. Agora, só poderá ser visto por maiores de 18 anos.

A decisão vem na sequência de um pedido da associacão Promouvoir (Promover) ligada aos círculos católicos tradicionalistas, que afirma que o filme deve ser proibido para menores de 18 anos.

A mesma associação conseguiu também rever a classificação etária do filme "A Vida de Adele", do franco-argentino Gaspar Noé, uma história de amor com sexo não simulado, inicialmente proibida para menos de 16 anos.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.