"Milhões de pessoas manifestaram-se em Paris e em todo o mundo. Eram cristãos, judeus e muçulmanos. Havia líderes de países de todo o mundo e não marcharam em sinal de protesto. Marcharam para apoiar a ideia de que não teremos medo", disse Clooney, que encerrou o seu discurso com as palavras "Je suis Charlie".

Clooney e sua mulher, Amal, assim como Helen Mirren, Kathy Bates e Diane Kruger, compareceram à cerimónia com cartazes e pins com a inscrição "Je Suis Charlie".

O ator foi o homenageado deste ano com o prémio de carreira.

"É sempre divertido vir aqui e colocar os assuntos em dia com velhos amigos", comentou.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.